Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Uma Reflexão Profunda sobre Self - A Magia Ancestral: Sementes

"Então façamos o seguinte! Antes de continuar essa leitura, procure se lembrar de sua infância, num período em que tudo era possível dentro de sua imaginação, em que um simples pedaço de madeira, poderia ser um avião ou mesmo um carro de última geração. Tire tudo, meus amigos e se sintam em casa, verá como é fascinante o poder da mente e como, no fundo, lá no fundo somos e seremos criaturas mágicas."
Esse conselho encontrado nas primeiras páginas do livro Self - A Magia Ancestral: Sementes escrito pelo autor brasileiro Rafael Oliveira é algo fundamental para compreensão da obra, bem como para a vida humana.
Com o passar do tempo, envelhecemos e nos esquecemos da magia em nossas vidas. Criamos o preconceito de que crianças são apenas seres frágeis que necessitam de nossos cuidados. Dessa forma, esquecemos de um grande poder que é a nossa fé.
O ser humano necessita de fé que é a crença na magia da vida. Quando estamos dispostos a imaginar e acreditar em coisas positivas, criamos uma garra maior para lutar. Essa é uma das grandes lições do livro do Rafael. E olha que essa grande sacada é encontrada nas primeiras páginas do livro.
Eu não conclui ainda essa maravilhosa leitura. Mas sem terminá-las, já posso dizer que o livro mexe com a gente. Em cada trecho, encontramos mensagens maravilhosas que proporcionam um grande crescimento. Aliás, diga-se de passagem que os autores brasileiros têm me trazendo grandes experiências com seus livros. Todos trazem muitas reflexões filosóficas sobre a pessoa humana. Tenho encontrado traços da filosofia existencialista e personalista. 
Por fim, quero recomendar com muita insistência que vocês leiam Self - A Magia Ancestral: Sementes do nosso amigo Rafael. O livro pode ser comparado com O Pequeno Príncipe, embora tenha uma linguagem mais adulta, pois o autor desperta muitas questões que precisam de reflexões bem pausadas sobre a vida e principalmente com o cuidado de nosso planeta.
Cuidar de nossa casa é um assunto bem atual. Recentemente o Papa Francisco escreveu um documento falando sobre esse tema. Percebo que Rafael, embora se utilize de uma linguagem bem diferente do Papa, trata com esmero do mesmo problema humano que é a falta de amor pelo planeta.
Talvez, a geração atual não tenha percebido, mas o livro de Rafael merece ser tão lido como a obra O Pequeno Príncipe
Esse texto é apenas o começo. Em breve, pretendo fazer uma resenha com maior profundidade sobre essa grande obra.
Peço ao povo brasileiro que se empenhe em me ajudar na divulgação do livro de nosso Antoine de Saint-Exupéry

2 comentários:

  1. Como citei no Facebook, fico muito feliz por essa avaliação preliminar, por toda essa reflexão e comparações estupendas, fico extremamente feliz... Gratidão por tudo e parabéns pelo excelente blog. E quem puder leiam o livro Self - A Magia Ancestral: Sementes, adquiram o livro no site da editora Protexto ou em contato comigo no whatsapp (19) 9.9899-7841.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu agradeço pela confiança. O seu livro merece ser lido por todos, Rafael!!!

      Excluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!