Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Entrevista com Érica Christieh

Desde que tive a oportunidade de conhecer a escritora brasileira Érica Christieh através do blog Coleções Literárias da Taty Salazar, ela se tornou "Um amor para toda vida" e "Minha Obsessão". Esse sentimento é algo "Além do que os meus olhos podem ver" e é compartilhado com todos os leitores dela de uma forma bastante respeitosa. O amor aqui mencionado é no sentido de philia (amizade), a obsessão é no sentido de que nunca conseguimos esquecê-la e o fato de ser algo além de que nossos olhos podem ver é inexplicável. Eu, pelo fato de ser um cristão, já inclui a autora em minhas orações diárias.
Érica é evangélica e tem uma filha. Pelo seu talento, poderia ser aquele tipo de autora que escreve bem, mas que se torna inacessível aos seus leitores. Seria aquele tipo de mulher que fica nas alturas para simplesmente ser admirada. Entretanto, a autora é de uma humildade incrível e expressa um carinho enorme pelo seu público. Essa qualidade natural de sua personalidade é um dom maravilhoso. 
Érica Christieh nasceu em Sobradinho, uma região administrativa de Brasília. Através dela, descobri que a pessoa nascida nessa localidade é denominada de candango. Então nossa escritora é uma candanga. O estranho é que a palavra candanga significa ruim e a nossa querida Érica não tem nada de ruim. É uma pessoa maravilhosa.  
No dia em que Érica nasceu, o médico falou para sua mãe que ela seria uma pessoa especial. Não sabemos realmente qual foi o motivo que levou o médico ao fazer tal afirmação, mas não tenho dúvida de que ele acertou. Em minha concepção cristã, creio que foi Deus que o iluminou fazendo com que surgisse essa profecia.
Através do facebook e por e-mail, costumo manter contato constante com ela. Por ela ser uma pessoa humilde e uma pessoa digna de admiração, resolvi entrevistá-la. O resultado dessa entrevista maravilhosa, vocês podem conferir nas linhas abaixo:


ENTREVISTA
- Filósofo dos Livros: Como surgiu sua paixão pela leitura e o desejo de escrever um livro? 
- Érica: Quando eu era ainda criança gostava muito de ler contos e histórias onde o final sempre nos ensinava algo importante, então resolvi inventar as minhas próprias, inspiradas naquelas que eu lia, percebendo então que eu tinha talento para isso e que eu gostava de criar mundos e personagens. Desde então nunca mais parei. É algo que me prende, que transborda de tal forma que eu sinto necessidade quase descontrolada de escrever até não poder mais. Amo o que eu faço.

- Filósofo dos Livros: Quais são suas fontes de inspiração. Seus personagens são inspirados em pessoas reais? 
- Érica: O fato de saber que as pessoas que lerem os meus livros irão viver aquele mesmo mundo que eu vive ao criá-lo com minhas palavras é a minha maior inspiração. Alguns personagens meus de fato foram inspirados em pessoas reais. Zoe Morgan e Arthur Bernardo do livro "Minha Obsessão" são um exemplo! 

- Filósofo dos Livros: O que atrapalha o processo de criação de um autor? 
- Érica: Cada escritor tem o seu modo de trabalhar, alguns conseguem escrever ouvindo música. No meu caso seria impossível eu escrever com barulho. Isso atrapalha o meu processo de criação. 

- Filósofo dos Livros: Você tem algum ritual para começar a escrever? Costuma se isolar do mundo, da filha  para escrever? 
- Érica: Tenho sim. Eu programo todos os capítulos sobre o que vou escrever em cada um deles para não sair do que eu planejei. Depois preciso de muito silêncio, como sou mãe de uma bebê de um ano e oito meses prefiro escrever a noite, onde estão todos dormindo e tenho certeza que ninguém irá me interromper.

- Filósofo dos Livros: Inspiração é algo que acontece naturalmente ou o escritor tem o poder de criá-la? 
- Érica: No meu caso é algo que acontece naturalmente. Têm dias que eu falo: hoje não vou escrever, mas no meio do dia, aparecem novas ideias, os personagens começam a falar loucamente comigo ai tenho que correr e anotar tudo que me vem a mente para não perder nenhum detalhe. 

- Filósofo dos Livros: Você tem algum escritor que te sirva como modelo?
- Érica: Nossa, tenho vários: Jerry Jenkins que escreveu a trilogia "O agente", Willian Lane Craig do "Absurdo da vida sem Deus", C.S. Lewis autor das "Crônicas de Nárnia, entre dezenas de outros.

- Filósofo dos Livros: Você conhece escritores atuais que possuem obras maravilhosas, mas que não são reconhecidos por falta de divulgação? 
- Érica: Tenho muitos amigos escritores, com obras incríveis, porém existe um que já está na listas dos meus favoritos pelo seu enorme talento. Leonardo Otaciano criador dos livros "O eterno Menino", "Gabriel, a ladeira, o pimenta" "Mistério na casa da rua severin" e Benjamin Litter" que é o meu favorito. Todos, sem exceção deveriam conhecer as obras desse rapaz. 

- Filósofo dos Livros: No Brasil, é possível que um escritor viva a partir dos seus livros ou ele é forçado a ter outra fonte de renda paralela? 
- Érica: Infelizmente ser autor não é algo muito fácil. Independente da sua sorte ou do seu talento acredito que quase todos os escritores precisem sim de uma outra renda para se manter. É triste essa realidade quando envolve uma profissão tão magnifica quanto escrever.

- Filósofo dos Livros: Que conselhos você daria para um futuro escritor que você não teve ao começar escrever? Que avisos você gostaria de ter recebido, mas não ocorreram? 
Érica: Não desista nunca de publicar o seu livro, porém não aceite qualquer proposta. Existem editoras que tem um custo baixo de publicação e outras que publicam até de graça. Não importa se ela é grande, conhecida, ou pequena que poucos conhece, se ela acreditar no seu trabalho acredite no trabalho dela. Jamais desista diante das portas que certamente se fecharam diante de ti, muitos te dirão que a sua história não é boa o suficiente, não retroceda. Eu já ouvi coisas assim e veja só onde cheguei! Acredite em você, acredita no seu talento e ame o que você faz. Porque se você não fizer com amor, dedicando-se a cada linha escrita o sonho não acontecerá.

- Filósofo dos Livros: Fale-me um pouco sobre seus livros.
Érica: O primeiro livro "Além do que os meus olhos podem ver" é uma coletânea de contos dos temas mais diversos. Foi publicado de forma independente em 2012 pelo site Clube de autores. Esse ano publiquei o meu primeiro romance "Um amor para vida toda" pela Editora Buriti. Conta a história de uma cristã que se apaixona por um ateu e ela lhe propõem um desafio. Faze-lo acreditar em Deus em apenas uma semana. Ainda esse ano, apenas alguns dias atrás publiquei pela Editora Multifoco o livro "Minha Obsessão" que conta a história da Zoe, uma adolescente apaixonada, ferida e obcecada. 

- Filósofo dos Livros: Por fim, deixe uma mensagem para todos leitores que apreciam seu trabalho. 
- Érica: Sem vocês, eu não saberia prosseguir. Eu não teria ânimo para ir a frente do computador e passar horas das minhas noites escrevendo até não poder mais. Sem vocês, não teria sentido as palavras, afinal para quem eu as escreveria? Quem iria chorar, se irritar ou até mesmo querer me dá uns tapas por fazer aquele personagem favorito sofrer? Mesmo que eu passe longos meses escrevendo aquela história que vocês são capazes de lê-lo em apenas um dia ou até mesmo poucas horas, sem vocês os meus sonhos deixariam de existir. Obrigada pelo carinho, apoio, olhar critico, pelo amor. Enfim, obrigada por tornar o mundo dos meus livros uma realidade na vida de vocês! 

Filósofo dos Livros: Muito obrigado pela entrevista. 
Érica: Eu que agradeço por essa oportunidade!

Sem dúvida alguma, os livros da Érica Christieh são recomendadíssimos. Para adquiri-los, basta clicar nos links abaixo:
Além do que os meus olhos podem ver;
Um amor para toda vida;
- Minha Obsessão.

Links relativos à autora:
- Perfil do facebook;
- Página de seus livros;
- Twitter da autora;
- Blog da autora;
- Wattpad da autora.

Gostaram da entrevista? Deixe sua opinião nos comentários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!