Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

sábado, 29 de agosto de 2015

O que é plágio?

Acabei de ler algo que me deixou indignado. A escritora Mila Wander​ escreveu o livro "Meu Maior Presente" que trata do tema do incesto. Injustamente, ela foi acusada de plagiar outro livro cujo tema é incesto também. 
Não consigo pensar numa explicação para o fato que não possa ser resumida apenas numa palavra: INVEJA
O pior de tudo é que a INVEJA É BURRA. Os argumentos são fracos. Existem livros que falam de incesto e isso é verdade. Mas também existem livros que falam de vampiros, bruxas, mocinhas pobres que se apaixonam por homens ricos, etc. Será que livros que falam do mesmo assunto são plágios do outro? 
Se for assim, fechemos as livrarias, gráficas, etc. Ninguém vai poder escrever sobre mais nada. Se eu escrever sobre um irmão que mata outro será plágio da história bíblica de Caim e Abel. A história de um homem que desconfia da fidelidade da esposa é plagio de Dom Casmurro. Será que Monteiro Lobato ao falar da boneca Emília plagiou Pinóquio
Paula Pimenta escreveu "Cinderela Pop". Nossa! Essa exagerou! Fez um plágio descarado (risos). Aí os defensores vão dizer que ela não plagiou, ela fez uma releitura da história de Cinderela
As pessoas não entendem que é impossível escrever sobre algo inédito. Todas as histórias terão elementos de outra, basta ler os livros "A Sucessora" e "Rebecca". Será que "Rebecca" é realmente plágio do livro "A Sucessora"
A questão é que as pessoas não pensam muito sobre o que falam ou escrevem. Além disso, existem aquelas que usam as palavras conforme os seus interesses. Se não gostam da pessoa, falam de plágio. Se amam, dizem releitura da obra. Enfim, cada um diz o que quer, porém são raras as pessoas que pensam sobre o que comentam. A maioria se deixa contaminar pela burrice.
#ProntoFalei

P.S.: Bem, gente! Para não perder a piada, rs.. Quero dizer que vou escrever um novo livro cujo titulo será "A Safada do 106". Garanto que não é releitura de nenhum livro e nem plágio. É algo totalmente inédito. Duvido que alguém tenha escrito algo sobre isso. E se alguém escrever, estará copiando de mim, kkkkk

7 comentários:

  1. A Safada do 106 foi boa... Mas, falando sério, toda história há um pouco de outra... é inevitável e inexplicável...
    Uma vez, ouvi dizer que, antes mesmo de vc criar uma ideia, alguém já desenvolveu ela... E quando eu tinha 15 anos, descobri que, quando pensava certas coisas e ficava calado, a pessoa do lado dizia-na em voz alta, como se estivesse lido os meus pensamentos... É inevitável, está destinado, se um não usa, o outro usa, e se um usa sem saber que já foi usado por outra pessoa, pensa q está fazendo o mesmo trabalho que o outro já fez... Acho isso uma mera BURRICE...
    As pessoas gostam de escrever sobre o que ela gostam, e se parece com algo já existente é porque provavelmente essa pessoa também possui o mesmo gosto. É simple. Direto.
    Um exemplo: Ontem mesmo eu assisti o filme Rebelde da Radio, onde a personagem é tímida e se esconde atraves de uma identidade nada anônima e super conhecida. Na mesma hr me lembrei de tantos livros e histórias parecidas que cheguei a pensar que todos os autores, ou até mesmo o roteirista do filme chegou a copiar as histórias... Dai, lembrei de um livro atual que lia na última semana, Feita de Letra e Música, da Adrielli Almeida.... Confesso, pensei: Será que a Adrielli assistiu esse filme e decidiu mudar a personalidade da Liv (a sua personagem principal)...???
    HIPOCRISIA se pensar assim... Mas é o que surge na maioria das vezes... O melhor a se fazer é não julgar.. É qualificar a diferença, o que te tocou, marcou, vibrou, e fez mudar a sua vida. Isso é o que importa.
    O.B.S: Não é atoa que eu criei o tema do meu livro Apaixonada Por Um Idiota clichê (pois a personagem se faz de cupido e se apaixona pelo pretendente em que devia flexar), e dei um final totalmente inédito a ele, onde... (ops, quase dei spoilers...rsrs)... Mas é isso, porque, mesmo assim, o segundo livro a minha personagem fica famosa internacionalmente. Quantos outros livros não falam sobre isso??? Será que vão me rotular sobre ele tbm??
    Será que não podemos viver em um mundo onde a critica e a inveja não existem???
    Será????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, amigo pela sua contribuição no blog. Aproveito para dizer que fico feliz com nossa parceria fechada através do facebook via inbox.
      Abraços!!

      Excluir
  2. Como já disse no face achei sua colocação e do divino perfeitas e feita com muita sabedoria, afinal hoje em dia o povo só "rebate" os comentários com agressões e colocações inteligentes como a de vocês tem muito mais valor.

    Adorei todos os exemplos.
    Abraços
    Fernanda
    http://www.matoporlivros.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fernanda!
      Sabe o que mais me incomoda? É que o comentário foi colocado na avaliação da Amazon sem nenhuma censura. Creio que o site deveria analisar as avaliações antes de publicar. Uma pessoa escreveu que o livro da Mila era plágio e eles nem foram verificar a veracidade da história.
      Acho que isso é uma irresponsabilidade.

      Excluir
  3. Ótimo texto meu amigo, concordo contigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por comentar. Creio que é nossa responsabilidade ir contra certos abusos!
      Abraços!

      Excluir
  4. Olá Nery, tudo bem.

    Este post na minha opinião foi um dos melhores. Cara sinceramente.... tem muita gente burra por aí, tudo querem colocar um defeito, fazem de tudo para desmerecer os outros. Mas se chamar para fazer melhor não consegue.

    Realmente existe muitas narrativas semelhante... mas e daí? Ninguém é obrigado a gostar.... Isso realmente chateia.

    Quero ver alguém plagiando o Kamasutra...hehehehehe desafio lançado.

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!