Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Resenha: A Morte veste Roxo - João Marciano Neto - Editora Buriti

Fala sobre a morte, mas nos leva a refletir sobre a vida
Quero começar essa resenha, dizendo que estou impressionado com a qualidade do livro "A Morte veste Roxo" escrito pelo parceiro do blog conhecido como João Marciano Neto  e publicado pela Editora Buriti.
Ao pensar nesse livro, surge em minha mente a palavra Identificação. É verdade! Eu me identifiquei com o personagem central da obra.
O livro nos conta a história de um homem bem chato cuja vida regrada é extremamente monótona. Nessa altura, algum leitor de meu blog deve estar pensando: "Se o protagonista é chato, a história é chata". Quero dizer que essa forma de pensar é totalmente errônea. Muitas vezes, uma história maravilhosa precisa de personagens chatos para constituí-la. A excelente narrativa desse livro necessitou de alguém incrivelmente sem graça para alcançar sua beleza. E posso dizer que João Marciano Neto arrasou com essa história. Simplesmente, ela é espetacular.
A obra nos fala de Alberto que é um homem cheio de hábitos. Ele é incapaz de fazer algo diferente. Podemos dizer que Alberto é sinônimo de ROTINA. Tudo que ele faz é sempre igual.  A vida dele sempre caminhou de forma regrada, tornando algo previsível em todos os momentos. Um certo dia, algo diferente acontece e justamente isso é que cria um certo pânico em sua vida. Alberto é despedido e não sabe bem o que fazer. O problema não está na falta de pagamento, ou seja, a questão financeira. O grande conflito é que finalmente Alberto deveria começar a fazer algo diferente.
Ao voltar para sua casa, tudo o que ele menos queria era encontrar um vizinho Nerd. E ele conseguiu. Só que, dentro de seu apartamento, numa determinada hora, Alberto encontra uma moça trajando camiseta roxa em sua cozinha. A presença dela causa um certo incômodo. Afinal, quem não se incomodaria ao encontrar uma estranha em sua casa?
A moça se apresenta como sendo a Morte. No inicio, Alberto dúvida, mas ela soube ser convincente  e provou quem realmente era. A Morte acaba revelando que tentou levá-lo com ela. Foram inúmeras tentativas para realizar o falecimento de Alberto. Mas todas falharam. Qual seria o problema? Por que Alberto não morreu?
Segundo a Morte, para que alguém pudesse passar dessa para melhor, deveria haver o cumprimento de duas regras ou situações: a pessoa deveria cumprir o seu tempo de vida e ter gastado toda sua energia vital. Alberto só tinha cumprido o seu tempo de vida. A respeito da energia vital, houve quase nenhum gasto.
Dessa forma, o nosso protagonista não poderia morrer, mas também não poderia ficar vivo. Para dar uma solução ao problema, a Morte propôs que Alberto se tornasse um morto vivo. 
Ele pensou que se tornaria um ZUMBI, mas não era isso que a proposta se referia. De acordo com a morte, um ZUMBI é alguém que tem o seu corpo reanimado porém sem alma. Alberto teria a alma em seu corpo morto. Nesse sentido, ele manteria seus sentimentos, porém seu corpo ficaria imune a fome, sono e outras necessidades físicas até que ele gastasse sua energia vital. Algo interessante foi que a Morte mencionou que até um feto dentro do ventre de sua mãe gastava mais energia vital que ele.
Apesar de ser uma proposta, ele não teve muita saída e acabou topando. Num momento, meio desesperado, ele acaba encontrando seu vizinho Nerd cujo nome é Matheus. Aflito, ele conta tudo o que estava acontecendo. O jovem Matheus tem a solução para que Alberto possa gastar sua energia vital que seria fazer uma viagem com muitas diversões.
A partir daí, o livro vai narrando o passeio dos dois de uma maneira divertida e aterrorizante. No decorrer do caminho, os dois sempre se deparam com pessoas, seres macabros ou situações bem interessantes.
Vemos que é um livro sobre a Morte, porém ele nos faz refletir sobre a Vida. Muitas vezes, comecei a me questionar, pois me identifiquei com Alberto. Pensei bastante sobre minha vida e como eu estava gastando o meu tempo com ela. O livro também me levou a pensar sobre a questão da ajuda através da figura de Matheus. Muitas vezes, a ajuda vem exatamente de quem menos acreditamos.
Enfim, o livro é espetacular. Merece cinco estrelas. Recomendo aos leitores que adquiram esse livro para refletir sobre o sentido de suas vidas antes que a morte venha ao seu encontro.
Para adquirir esse livro, vocês podem clicar aqui.
Então, o que acharam dessa resenha? Conte para mim nos comentários. E se por acaso, vocês leram a obra, digam o que acharam. Vou adorar saber tudo!

6 comentários:

  1. Oi Fernando adorei sua resenha, nossa vida acaba se tornando uma rotina sem que percebemos,fica repetitiva é difícil mudar.
    Preciso fazer alguma coisa antes que a MORTE venha bater um papo.
    O livro é muito interessante e divertido preciso ler.
    Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente precisamos mudar nossa vida, antes que ela caia na rotina!

      Excluir
  2. Oi, o livro parece ser maravilhoso, além de passar uma grande lição de vida
    Sua resenha é muito boa parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passa uma lição de vida de forma bem humorada!!

      Excluir
  3. Nossa, que fantástico!

    Eu já queria, agora então... !

    Vou colocar o nome desse livro na frente de alguns outros aqui, rsrsrs.

    Adorei, adorei mesmo, é ainda mais do que eu imaginava e com certeza vou adquirí-lo. Parabéns Fernando, pela resenhae ao autor pelo talento e história.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A reflexão sobre a vida que esse livro proporciona, Léo é excelente!!

      Excluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!