Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

sábado, 12 de dezembro de 2015

Resenha: Ocultos - Eclipse Sagrado, de Vanessa Araujo, Editora Percurso

Realmente Inefável
Conclui a leitura de "Ocultos - Eclipse Sagrado" às 4:20 da madrugada do dia 12 de dezembro. Estou impressionado com a obra de Vanessa Araujo, publicada pela Editora Percurso
Os efeitos que o livro causou em minha pessoa foram intensos. Fico procurando palavras para expressar o que senti e não encontro nenhuma que seja realmente adequada. Nesse momento, sinto a precariedade da linguagem que é incapaz de formular um texto que demonstre com exatidão o que se passa em minha alma. Sei que o livro não está no gênero de auto-ajuda, mas para mim, cumpriu esse papel. 
Vanessa Araujo
Resenhar um livro como esse não é tarefa fácil. Parece até uma missão impossível. Sinto que tudo que falar a respeito dele será pouco. Tenho medo de não conseguir passar a outras pessoas a beleza real dessa obra. 
Desejo saber o que outras pessoas sentiram ao fazer a leitura de "Ocultos - Eclipse Sagrado". Será que elas sentiram esse algo vibrante que passou em minha alma? 
O livro me tirou do mundo real e me fez penetrar em suas páginas. Visualizei cada cena e me encontrei diante de muitos mistérios. No momento, a palavra que mais se aproxima do que sinto é INEFÁVEL. Mas ainda creio que esse adjetivo é pequeno diante da narrativa impecável da autora.
O livro começa com o Prologo que traz uma descrição poética de uma grande guerreira. Tal forma traz um quê de enigmático que é bastante interessante e prende o leitor. Sentimos que a figura da guerreira é o retrato perfeito de almas guerreiras que lutam e podem até se cansar dessa luta, porém não desistem e seguem o seu rumo.
O Caminho onde as histórias se encontram
Depois disso, no primeiro capítulo, temos a descrição de uma fuga por parte dos protagonistas do livro. A leitura desse início é de tirar o fôlego. A autora sabe como envolver o leitor e fazer com que ele visualize a cena. A sensação que tive é que estava dentro do livro. Imagine você numa rua e vendo pessoas fugindo. Você enxerga essas pessoas, mas não sabe bem o motivo dessa fuga. É justamente essa a sensação que tive: vi pessoas fugindo e não entendi o motivo. Nesse sentido, adorei essa característica, porque ela é bem próxima da realidade. Um leitor que gosta de ter tudo mastigadinho, talvez não goste do livro. Mas um leitor que é como eu que ama mistérios, vai adorar essa sensação. O livro é realmente enigmático.
A história prossegue com inúmeros mistérios. É difícil interromper a leitura, pois a autora sabe aguçar a nossa curiosidade. É um mistério puxando outro. Sinto que a Vanessa Araujo faz isso de propósito para nos prender pela curiosidade. Existem pontas soltas, mas isso não é um defeito, é o estilo da escritora que planeja provocar quem está lendo sua obra.
Prosseguindo a narrativa, os protagonistas têm um encontro com o grande vilão que concede algumas missões a nossos heróis. O motivo que faz com que os protagonistas "acatem" as ordens do vilão não serão mencionados por mim. Deixo para vocês a tarefa de lerem e descobrirem os motivos.
Com o decorrer da história, surge uma história secundária que a princípio parece não ter nenhuma relação com a história principal a não ser pelo fato de encontrarmos personagens comuns entre as duas. A segunda história começa meio apagada, mas depois ela cresce e confesso que ela me instigou muito mais que a história principal devido ao caráter misterioso que foi muito maior. Os protagonistas dessa segunda história são outros. Reservo-me o direito de não mencionar o nome deles, mas afirmo que são personagens bastante interessantes.
A princípio também, posso dizer que as duas narrativas aparentam não ter uma ligação. Entretanto, é somente aparência. Aos poucos, a escritora Vanessa Araujo nos revela o ponto de união entre as duas e confesso que achei surpreendente.
Um Livro Empolgante. Adquira o seu!!!
O livro é muito empolgante e como já mencionei antes, mesmo não se enquadrando no gênero de auto-ajuda, ele cumpriu esse papel para mim.
Um dado bem interessante do livro é a descrição dos personagens. A autora não explora muito as características físicas dos mesmos. De vez em quando, dá uns pequenos detalhes. Mas em compensação, ela nos fornece uma descrição minuciosa das personalidades que são recheadas de ações que nos fazem penetrar no íntimo de cada um. É como se a gente tivesse acesso a alma das pessoas envolvidas nessa obra.
Nessa maneira de descrever os personagens, notei que a autora tem uma espécie de toque bíblico. Já repararam que os personagens da bíblia carecem de descrições físicas? Em alguns pontos, os narradores bíblicos soltam uma ou outra característica física, mas são bem superficiais. Geralmente, predomina a ausência de dados nesse sentido. É observável que poucas pessoas notam esse detalhe na Bíblia, especialmente porque ao longo da história essa carência foi preenchida através de ilustrações e imagens. Observe a figura de Jesus Cristo que é sempre retratada como um homem de cabelos longos, pele clara, etc. Agora, procure essa descrição na Bíblia. Você encontra?
Aí foi que observei que a autora teve uma ideia genial. Ela criou a imagem dos personagens através de fotos que estão espalhadas pelas redes sociais. Enfim, ela realizou a mesma coisa que os religiosos fizeram em relação à Bíblia.
Outro ponto observável é que a autora tem uma forma de narrar a história predominantemente carregada de mistérios que poderiam ser feitas tanto por um homem como por uma mulher. Mas quando chega nos momentos que retratam de sexo, notamos uma narrativa com um forte estilo feminino. Já repararam que homens e mulheres narram cenas de sexo de maneira bem diferente? Não sei se essas diferenças são construídas através da cultura ou se é algo próprio de cada sexo, mas sei que realmente se diferenciam.
Percebi uma quebra do estilo da autora ao descrever o personagem Alec. Ela o descreve de uma forma realmente bela, porém percebe-se que ela mudou o seu padrão de narrativa. E conhecendo a história da autora, entendo o porquê dessa mudança e achei muito bonita essa quebra. Por que ela muda? Vou deixar o mistério para vocês.
Além do enredo fantástico do livro "Ocultos - Eclipse Sagrado", amei a descrição dos protagonistas (heróis), vilão e personagens secundários. Vanessa traz um diferencial em relação aos demais livros quanto a descrição dos personagens. A maioria dos livros colocam os heróis como personagens bonzinhos e sem defeitos. Já os vilões encarnam toda a maldade humana ou diabólica.
Na narrativa de Vanessa, os heróis não trazem a marca da perfeição. Eles trazem defeitos. De uma certa forma, eles me lembram os deuses do Olimpo e nem sei porque eu fiz essa comparação. Devo ser meio louco.
Mas enfim, todos os heróis trazem uma mistura de qualidades e defeitos que os fazem se aproximar de figuras reais. Não pretendo descrever todos os personagens dos livros, vou me ater aos quatro que mais gostei:
Kendra
- Kendra: é a grande guerreira. Realmente uma mulher batalhadora. Entretanto me incomodou o fato de carecer um pouco de humildade. Frequentemente é narrada como alguém que as pessoas nem perdem tempo de discutir, pois ela sempre tem uma resposta na ponta da língua e nunca perde um debate. Ela me pareceu que aquele tipo de pessoa que mesmo estando errada, não admite perder uma discussão. Nunca se curva diante de alguém. Risque o verbo "Perder" de sua vida.
Fred Kombarov
- Fred Kombarov: é o namorado de Kendra, filho do grande vilão Caleb Kombarov e irmão mais novo de Nicolai Kombarov. É um homem bonito, inteligente, levemente brincalhão. Apesar de ser mais novo que Nicolai, ele me pareceu um pouco mais maduro que o irmão e me deu a aparência de ser mais velho. Percebi nele um certo traço de submissão a Kendra, mas gostei de uns toques de doçura em sua personalidade.
Nicolai Kombarov
- Nicolai Kombarov: é o personagem que mais gosto e com o qual mais me identifiquei. Praticamente me vi retratado nessa figura. Senti que o Nicolai sou eu com outro corpo. É o personagem mais divertido. Ele é brincalhão ao extremo, mas por detrás dessa aparência alegre, esconde uma certa tristeza. O cara se acha e é extremamente mulherengo. Aliás, as mulheres são a sua paixão. Em certos momentos do livro, é visto como alguém dotado de pouca inteligência, pelo menos por Kendra. Mas no fundo, o cara é muito inteligente e usa isso para criar cenas divertidas. Nicolai protagonizou a melhor cena do livro segundo minha concepção. Infelizmente, não poderei falar dessa cena para não dar spoiler. Porém, posso dizer que não se trata de uma cena alegre. A cena em questão me fez chorar e demonstrou que Nicolai não é uma pessoa fútil, mas um ser humano maravilhoso, embora se torne algumas vezes irritante com suas brincadeiras. Para algumas pessoas, ele é tipo certo de garoto errado. Será que isso faz sentido?
Caleb Kombarov
- Caleb Kombarov: é o grande vilão da história, pai de Nicolai e Fred. É um coroa bonitão, enxuto e bastante inteligente. Maquiavélico articula maldades com imensa maestria. Mesmo com tanta maldade, fica impossível de não admirá-lo. Imagino que o charme do coroa atraia muitas garotinhas. Fica evidente que a atração exercida por ele em relação às mulheres não é fruto do seu poder financeiro. Ele é o tipo de cara que uma mulher amaria até debaixo da ponte.
Finalizando, posso dizer que mesmo com defeitos, os personagens exerceram uma forte atração em minha pessoa. Mantive uma relação de amor e ódio com eles. Ter personagens tão reais, tão próximos da realidade humana é um fato enriquecedor da obra.
Durante a leitura do livro, eu tive uma experiência bem diferente e que me assustou um pouco. O susto não foi daquele tipo que faz com que as pessoas deixem de ir ao banheiro durante a noite, mas me causou esse temor por ser algo totalmente diferente das experiências que tive com outros livros. Por isso, a minha curiosidade em ter contato com outras pessoas que leram o livro é imensa. Gostaria de saber se outras pessoas tiveram a mesma experiência. O que aconteceu comigo? Só falo em particular com outro leitor.
Tem muita coisa para se falar sobre o livro e também tem uma certa dose de mistério que não me foram revelados. Creio que a autora fez isso de propósito para que a gente possa descobrir nas continuações dessa saga. Afinal, Ocultos é uma saga de cinco volumes. Creio que tem muita coisa para a gente descobrir em torno de todos os mistérios que foram apresentados no primeiro volume.
Não gosto de classificar livros que fazem parte de uma saga de forma isolada. Geralmente, eu faço uma leitura de todos os volumes e dou uma avaliação geral. Entretanto, farei diferente com "Ocultos - Eclipse Sagrado". Avalio esse primeiro volume com cinco estrelas e farei essa classificação no Skoob.
Espero que vocês tenham gostado da resenha e que deixem sua opinião nos comentários. Para comprar o livro, clique nos links abaixo:
Abraços!

14 comentários:

  1. Nossa Fernando, você fala tão empolgado da obra que me encantoou.Você e seu personagem favorito hein? Muito boa sua resenha...Preciso providenciar meu título, até porque quero saber o que sentirei ao lê-la. Parabéns meu queridíssimo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim e depois em conte. Estou curioso em saber a opinião de outras pessoas.

      Excluir
  2. Tenho certeza de qur a Vanessa será uma das nossas escritoras mais bem faladas no mundo todo. Sua resenha foi impecável e me fez querer esse livro pra ontem... Parabéns amigo. Já quero o meu exemplar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obááá!Adquira o seu na Pré-Venda!!!!
      http://www.editorapercurso.com.br/obras/ocultos-eclipse-sagrado

      Excluir
  3. Nossa amigo, arrasou (como sempre rs). O jeito como você falou da escrita da autora me empolgou e senti uma identificação com muitos pontos citados aqui em sua resenha. Amei mesmo, parabéns mais uma vez, ainda não terminei a leitura, mas identifiquei com vários fatos citados por você, os mistérios, personagens favoritos (com algumas pequenas mudanças rs).
    Beijinhos amigo filósofo!

    ResponderExcluir
  4. Fernando que resenha fantástica adorei está de parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Luciana.
      Adoro sua presença carinhosa!

      Excluir
  5. Adorei, uma obra fantástica, repleta de vida. Como a Geane falou, sua empolgação já denota que a obra é mesmo muito interessante. A Vanessa está de parabéns, com certeza vou adquirir o livro.

    Abraços meu amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é realmente maravilhoso. Quero ler a continuação.

      Excluir
  6. Ok... Já falei que não tenho palavras para agradecer... e não tenho mesmo, tanto que já as procurei e... Bem, não lido direito com elogios. O que mais amei na sua resenha foi sua sinceridade, o modo como abordou pontos altos e fracos da trama. Enfim, como sugere o título, nem tudo foi contado no primeiro volume, muita coisa ficou oculta. Sendo assim, o jeito é aguentar mesmo para ler Revelados <-- esse titulo é bem mais sugestivo kkkkkkkk...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas eu não considero os baixos como pontos fracos. Acho que eles enriquecem o enredo. São pontos maravilhosos, Vanessa.

      Excluir
  7. Eita, como não vi isso antes? Fernando, não se acanhe, a Vanessa tem o dom de nos deixar extasiados e sem palavras com seus escritos. Eu sou suspeita em falar. Mas parabéns por sua visão sobre o livro apresentando-nos com tanta delicadeza através de suas palavras. É um livro que eu recomendo tbm. BEIJOSSSS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade. Muito Obrigado pelos comentários.

      Excluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!