Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

domingo, 3 de janeiro de 2016

Escritores e Parceiros Literários

Estabelecer parcerias com leitores é algo importante para que novos livros sejam conhecidos. Se o escritor é novo na área, a parceria torna-se uma necessidade maior. 
Dificilmente, alguém irá comprar um livro se não houver uma propaganda que fale da(s) obra(s) do autor. O escritor deve estar atento a isso e escolher bons parceiros.
Ao escolher um parceiro literário, o escritor deve estar ciente de que esse leitor pode não gostar de sua obra e fazer inúmeras críticas ao seu trabalho. Afinal, ninguém é obrigado a dizer que um livro é bom, quando ele não é. Entretanto, não são todas as críticas que um escritor deve engolir. Existem critérios para a aceitação delas.
Muitos parceiros não entendem isso e dizem que o autor não está respeitando sua opinião e que cada um  tem o direito de dizer o que pensa. Porém, isso nem sempre é verdade.
Para evitar problemas, o escritor deve observar certas características em seus futuros parceiros. A primeira ação que um escritor deve realizar antes de escolher o seu parceiro literário é a observação. O autor deve observar como o candidato à parceria se porta diante de uma obra que ele não gostou.
O parceiro tem realmente o direito de criticar um livro e apontar defeitos? Evidente que sim, mas ele deve manter uma certa postura ao falar sobre suas criticas a uma obra.
A primeira coisa que um escritor deve observar em seu parceiro é se ele sabe interpretar um texto. As críticas devem ser embasadas numa interpretação correta daquilo que está escrito no livro. Tenho visto muitos booktubers e blogueiros apontando defeitos em livros baseados numa interpretação errônea da escrita do autor. 
Está ficando comum ver parceiros mencionando coisas que o autor não escreveu em sua obra. Algumas vezes, essa interpretação errada nasce de uma leitura apressada e desatenta. Outras vezes é pela incapacidade do próprio parceiro em interpretar um texto. Nesse sentido, creio que professores deveriam estar mais atentos em seus alunos na escola e observar a qualidade da interpretação dos mesmos. Críticas embasadas numa interpretação errada do texto não são válidas. O pior de tudo é quando a crítica não é em cima do livro, mas do filme sobre o livro. A pessoa nem lê a obra e faz críticas a algo que se encontra somente no roteiro de um filme.
Outro ponto que deve ser observado é a forma como o parceiro realiza suas críticas. Se o seu parceiro interpreta o texto de maneira correta e  aponta defeitos verdadeiros em seu livro, ele não tem o direito de faltar com respeito a sua pessoa. Toda crítica tem que ter como base a palavra RESPEITO.
Antes de escolher o seu parceiro literário, o autor deve pedir a ele alguns textos para serem analisados. Diga ao seu parceiro que você deseja ler posts sobre livros que ele não gostou. Justamente, são esses textos que irão revelar como seu parceiro age em relação a um livro que não apreciou.
Como seu parceiro realiza as críticas? Ele faz de forma adulta e respeitosa ou ele utiliza de zombarias. Se o seu parceiro tira sarro da escrita de qualquer autor e utiliza termos pejorativos para falar do livro de seu colega de trabalho, não tenha dúvida de descartá-lo de sua escolha. Pessoas mal intencionadas não deve ser levadas em conta. Evite parceiros que ao falar de um livro utilize expressões do tipo "esse é o pior livro do mundo", "achei totalmente ridícula aquela cena do livro", "penso que esse escritor nunca deveria ter escrito nada e aconselho que ele largue a carreira"
Outra coisa que observei é que alguns parceiros não criticam o livro, mas a vida do autor. Enfim, criam opiniões em cima de uma rivalidade que surgiu durante a parceria e a partir disso, fazem críticas com a única finalidade de prejudicar o objeto de seu desafeto.
Vejo que também deve ser observada a humildade do seu parceiro. Um leitor nunca deve ser arrogante e prepotente. Uma pessoa humilde sabe que sua opinião demonstra o seu gosto e nem sempre revela se um livro é bom. Evite parceiros que fazem a seguinte afirmação: "Não gostei do livro e acho que ninguém deve lê-lo". Se ele não gostou, não pode afirmar que outras pessoas não irão apreciar a obra. Pessoas que fazem esse tipo de comentário carecem da palavra que foi mencionada antes, ou seja, faltam com RESPEITO.
Esses são alguns critérios que devem ser avaliados antes de estabelecer parcerias literárias. Penso que vocês ao lerem essa postagem, tenham em mente outras regrinhas para a escolha de parceiros. Que tal deixá-las nos comentários? Eu vou adorar saber o que vocês pensam sobre esse assunto.

10 comentários:

  1. Muito bom.É isso aí Fernando o Respeito é tudo!

    ResponderExcluir
  2. Perfeito. Exatamente isso... uma boa relação entre pessoas, independente do gênero, deve ser baseada em respeito. Adorei a matéria. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Grande verdade Fernando, ás vezes acontece isso mesmo que você disse de forma muito bem elaborada nesse seu texto. O fato de um parceiro não gostar da sua obra, não dá o direito ao mesmo de esculachar com o trabalho do escritor. Tem que haver o respeito sempre, o respeito de ambas as partes, ou seja do parceiro e do escritor. Adorei o seu texto Fernando como sempre você arrebenta na sua visão sempre correta e muito inteligente. Parabéns meu amigo. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo seu comentário, Luciano!!!
      Abraços!!!

      Excluir
  4. Muito bom, respeito é tudo, Parabéns pela postagem ficou ótima!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora, falta você criar um blog e formar parcerias, Luciana Souza. Aguardo!!!

      Excluir
  5. Cara, está perfeito. Essas observações que você fez são as mais importantes antes de se formar a parceria. Tem gente que não consegue interpretar um pequeno texto, quem dirá um livro repleto de mensagens. Infelizmente essa é a verdade. E apesar de muitos quererem realmente ajudar, nem todos tem uma maturidade para tal ação.
    Parabéns, adorei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente tem aqueles que querem ajudar e atrapalham. Mas também vejo algumas pessoas agindo de má-fé e destruindo o trabalho do outro por picuinhas. Isso é tão chato!!!
      Abraços!!!

      Excluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!