Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

sábado, 5 de março de 2016

Resenha: Horror na Colina de Darrington, de M. V. Barcelos

A obra envolve Assassinato, Medo e Loucura
Olá Amigos Leitores!
Eis que estou na Colina de Darrington, em South Hampton, New Hampshire. Hospedo-me na casa dos tios de um amigo que fiz recentemente. O seu nome é Benjamin Francis Simons, mais conhecido como Ben.
Ouço uma voz:

"- DESISTA, HOMEM! ESTA VIDA É MINHA E EU VOU SUGÁ-LA! EU SOU ABBAZEL, SERVO DE MOLOCH, E ESSE CORPO É MEU!"

Fiquei apavorado com que ouvi.

"A escuridão se aproxima e, com ela, seus piores medos.

'O suor escorria pela minha testa e meu coração batia violentamente. A última lembrança que eu tinha ainda pulsava em minha mente com aterrorizante nitidez, mas a sensação de ter despertado completamente arfante fez tudo parecer ainda mais confuso. Teria sido um pesadelo?'"

Dúvidas tomaram conta de minha mente e apesar de gostar de meu amigo Ben, não sei se posso confiar em sua índole. Afinal, ele me levou para uma casa que esconde segredos terríveis e sombrios. Tais memórias recônditas quase me levaram à loucura.
Depois dessa experiência com Ben, a estranheza tomou conta de mim. Uma sensação diferente invade meu ser.

"Passei a duvidar da minha própria sanidade e me surpreendia discutindo com as vozes na minha cabeça com frequência cada vez maior. Ninguém queria ficar perto de mim, mas isso não me incomodava nem um pouco.
Passei os dias alternando entre crises de loucura, que me tiravam a paz, e momentos de vaga lucidez, em que eu reunia recortes de jornal de maneira paranoica, lutando quase sem forças para provar uma inocência que eu nem sabia mais se existia de verdade. Só que tudo tinha sido tão real..."
Mais uma vez, venho saudar meus amigos leitores!
No início, dessa resenha resolvi realizar uma pequena brincadeira. Peguei alguns trechos do livro e fiz uma criação de tal forma que o leitor pudesse experimentar as sensações horripilantes que eu senti ao ler "Horror na Colina de Darrington", publicado pela Editora Novo Século.
O presente livro é o romance de estreia do autor carioca Marcus Vinícius Almeida de Barcelos que tem como inspiração maior os grandes mestres do terror e suspense Stephen King, Edgar Allan Poe e H. P. Lovecraft.
Pensando nos grandes mestres do terror e lendo "Horror na Colina de Darrington", noto que Marcus Vinícius não deixa nada a desejar quando comparado a essas figuras magistrais.
Antes de falar sobre o conteúdo do livro, quero parabenizar os responsáveis pela arte do livro. A capa é perfeita.
A imagem da capa é bem chamativa e aguça o leitor a ler a obra
Olha o detalhe da nuvem em formato de Caveira. Que Show!!!
Adorei esse detalhe!!!
Lombada simples, porém bonita!
Amei essa lombadinha!!!
Vejam a orelha da capa como é maravilhosa!
A orelha de capa apresenta um texto fenomenal!!!
E a orelha da contracapa? Escolheram uma foto perfeita do autor onde ele aparece com aspectos sombrios que é uma característica marcante de sua obra.
Foto perfeito do autor
Agora, vejam a diagramação das páginas. Não está tudo perfeito para um excelente livro de terror?
Os inícios de capítulos estão perfeitos!!!
Amei essas folhas manchadas!!!
Vista a arte do livro, podemos prosseguir a a resenha dando ênfase ao conteúdo do livro de Marcus Vinícius Almeida de Barcelos.
O personagem principal da história é Ben Simons, um rapaz de 17 anos que vai para a casa dos tios ajudar a cuidar de sua prima Carla após sua tia ter sofrido um derrame.
No livro, Ben narra em 2015, o que aconteceu com ele em 2004.
Dentro dessa casa, surgem visões apavorantes. Algumas são vistas por ele e outras por alguém da família
.
Não me canso de admirar a capa do livro!
"- O que está fazendo aí, Carlinha? - eu perguntei, bocejando e coçando a cabeça.
- Estou imitando a moça das tranças! - ela respondeu ainda rindo e fazendo as caretas.
Olhei em volta e não havia mais ninguém além de nós dois. (...)
- Mas as tranças da moça estão enroladas no pescoço dela... - Carla disse, num tom triste, sem rir. (...)
Olhei por alguns instantes para as caretas que ela fazia e foi como um balde de gelo caindo sobre mim quando tudo passou a fazer sentido. Não eram caras engraçadas. Ao olhar para as expressões que ela imitava, arregalando os olhos e a boca, sugando ar, ficou nítido. Era a exata expressão de alguém sufocando. E, com certeza, não eram tranças no pescoço da moça. Quando olhei para cima, minha mente fez seu trabalho e o meu coração disparou. Era uma corda."

O relato acima foi visto pela criança no ano de 2004, porém ser refere a um acontecimento que ocorreu no ano de 1990. Vejam um trecho extraído do jornal The Hampton Union:

"A pacata cidade de South Hampton, New Hampshire, vê-se no olho de um furacão após a grande repercussão das mortes de Brad (34) e Linda Bowel (31), em sua casa, na Colina de Darrington.
Autoridades afirmam ter encontrado Linda enforcada com uma corda, presa a uma viga no teto próxima à escada da casa. Brad foi encontrado ao lado do corpo de Linda com uma marca de tiro na têmpora direita. A polícia trabalha com a hipótese de assassinato seguido por suicídio."


Ele ganhou minha admiração!!!
A narrativa mescla um terror sobrenatural com um terror psicológico. Os capítulos são precedidos por trechos variados como registros policiais, recortes de jornais e fragmentos de pensamentos.
Os textos que antecedem os capítulos não seguem uma ordem cronológica correta. O autor consegue fazer com que o leitor realize viagens temporais entre passado, presente e futuro em ordens diversas.
A história, embora curta, é bem complexa. É como se fosse um quebra-cabeça onde o leitor tem que colocar as peças no lugar certo.
A escrita do autor é muito boa. Ele consegue descrever com uma imensa qualidade as cenas que envolvem violência e sangue:

"No momento em que esbocei o primeiro passo à frente, um braço em carne viva brotou do chão e sua mão sangrenta agarrou meu punho com violência. Tentei lutar, mas vários outros braços me agarravam e, onde eles encostavam, eu sentia queimar de uma maneira surreal. Sem forças e em pânico,  fui desfalecendo, (...)
Abri os olhos quando recobrei a consciência e pude ver, com certa dificuldade, uma lâmpada apagada pendendo fantasmagoricamente do teto. (...) O ambiente destruído e sujo de sangue, o fedor da carne podre e de fogo pairando no ar e o frio intenso ativaram minha memória. Eu estava de volta ao inferno. Mas por quê?"

Com uma escrita tão perfeita, o leitor é capaz de sentir o cheiro da carnificina e experimentar as dores dos personagens devido aos detalhes tão perfeitos e tão bem explicados.
Essa leitura agradou-me muito. Fiquei apaixonado pelo livro. A obra se tornou uma das minhas prediletas. Marcus Vinícius ganhou minha admiração. Logo, no romance de estreia, ele deu um show de criatividade. Para ele, meus aplausos!
Sobre o final, achei bem interessante. Só nos resta saber de fato se os fatos ligados a Ben Simons são frutos de um terror sobrenatural ou seria um terror psicológico? Senti que o autor criou uma situação no fim de seu livro que dá grande margem para um segundo volume. Será que ele vai fazer isso? Bem, eu adoraria!!!

Sem dúvida alguma, classifico a obra com CINCO ESTRELAS no SKOOB.

Espero que vocês tenham gostado dessa resenha. Deixe sua opinião nos comentários. Caso queira conhecer o autor, clique aqui e também descubra como adquirir a obra.
Abraços e até a próxima postagem!!!

10 comentários:

  1. Nossa que água na boca, estou desejando o livro com todas as minhas forças. Realmente toda a arte desse livro está incrível, quem fez a capa e a diagramação estão de parabéns, que trabalho perfeito. O que dizer da escrita? Pelos trechos que li e pelas suas palavras, o livro é exatamente o que procuro nos livros de terror, o fator psicológico com certeza nos deixa ainda mais curiosos com a história.
    Meu aniversário é em abril, mas se quiser me presentear antes com essa maravilhosa obra, eu aceito rs.
    Que resenha incrível amigo, sempre arrasando com nós leitores, mais uma vez você faz minha lista de desejados aumentar rs.
    Beijinhos amigo, você é demais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu comentário me deixou bastante emocionado!
      Muito Obrigado!!

      Excluir
  2. Eita que diagramação chamativa, você arrasou nessa resenha curtiii nota 10, e parabêns ao autor...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beta, muito obrigado. Você também arrasa nas suas!!!

      Excluir
  3. Esse livro é perfeito.

    Excelente resenha meu amigo. Está entre as melhores resenhas do grande Filósofo.

    A arte do livro e foda, desculpem dizer mas realmente é foda. Um arraso total.

    Parabéns ao Marcus pela obra e a você por essa incrível resenha.
    Valeu, abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Léo!!!
      Fico feliz que tenha gostado do que escrevi.
      Abraços!

      Excluir
  4. Ual Nando o livro é lindo e horripilante vou lê-lo o mais breve possível fiquei super curiosa.
    Sua resenha está maravilhosa parabéns!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando você ler, me conte o que achou.
      Abraços!

      Excluir
  5. Que livro fod*stico cara! Preciso ler... *-* E essas fotos da diagramação? Arrasaram. Resenha ótima (como sempre). Parabéns Fernando. Esse texto é de deixar qualquer um curioso com a obra, hein? <3

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!