Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Resenha: "Inesquecível", de Max Belzareno, publicação da Chiado Editora


Olá, Meus Amigos do Mundo Literário!
Encontro-me solitário em uma fila. Inúmeras pessoas rodeiam-me. Nenhuma delas preenche minha solidão. A maioria está rindo. O ambiente é festivo.
Olho o relógio. Meu amigo não chegou. Algumas garotas olham para mim. Pelo menos, isso é bom. O olhar feminino envaidece e traz conforto.
A fila não acaba. As pessoas manifestam uma certa irritação. Todas estão ansiosas para adentrar na festa que promete ser "Inesquecível".
O autor é Inesquecível,
um tipo Bonitão!!!
Distraio-me e meu olhar vagueia pelo horizonte. Um toque em meu ombro se faz presente. Finalmente, chegou o meu amigo Max Belzareno. O rapaz é bonito e rouba a cena. As garotas deixam de me olhar e encaram o rapaz com desejos lascivos. Confesso que a presença dele desperta uma ponta de ciúmes. De fato, não me importo com as garotas em si. Todas me parecem superficiais, entretanto, a vaidade de sentir-me admirado permanece em mim.
Max me olha calado. Parece muito na dele. Dou um sorriso para meu amigo que é retribuído. Do lado de fora, em meio à algazarra, escutamos o som pauleira. Na realidade, não queria estar nessa festa. Max também não. O "gurizão", de 25 anos, fita os meus olhos. Percebo que ele protela em dizer-me algo.
— O que foi? — indago meu amigo.
— Nada. — responde pouco convincente.
Ocorre um silêncio interminável, mesmo com o burburinho da multidão. Silêncio de almas tímidas. A fila anda uns poucos centímetros.
— Fernando, preciso dizer-lhe algo. — sinto que suas palavras saem com dificuldade. — Trata-se de uma confissão.
— Diga-me, Max. — falo carinhosamente.
Detalhe da lombada
— "Sabe, uma coisa bem pessoal que não contei para ninguém... mas escrevi esse livro para exorcizar sentimentos ruins que eu tinha dentro de mim... e por incrível que pareça, FUNCIONOU! — entendo que a obra mencionada é o 'Inesquecível', publicação da Chiado Editora. — Eu não conseguia me livrar deles... então criei um quadro e busquei soluções dentro da história e o resultado é isso que tu viu... ou melhor, LEU hehe... acho que o maior benefício que a leitura desse livro me proporcionou foi me ajudar a sair de uma zona ruim... e espero que ajude outras pessoas... é estranho eu falar que esse livro me ajudou, uma vez que EU MESMO que dei vida à história... mas é como dizem... os personagens vão ganhando forma e força... e chega um momento que somos conduzidos por eles... pra quem me perguntar quem eu sou dentro da história, eu sou um pouco de CADA UM, em diferentes, fases de minha vida..."
Fico perplexo frente à declaração de meu amigo. Max demonstra coragem e confiança. Mantenho-me reticente. A quietude incomoda-o.
— "É preciso que falemos daquilo que nos preocupa e não do que todos gostariam de escutar." — Max fala com voz embargada.
— "Eu aprendi que falar às vezes não é uma coisa boa. Afinal, nós dois sabemos que nem todas as verdades são para todos os ouvidos."

Olá, Galera!!!
Fiz uma pequena brincadeira para introduzi-los no clima do livro "Inesquecível", de Max Belzareno, uma publicação da Chiado Editora.
Max pode ser iniciante, porém, escreve com a maestria de autores experientes. O seu talento é incrível. A obra possui 300 páginas que fascinam o leitor. O estilo de escrita de Max é formidável. Percebemos o seu zelo na escolha das palavras de forma que a estrutura textual garante pleno entendimento dos assuntos abordados.
Contracapa com sinopse da obra
O texto é esclarecedor e ao mesmo tempo reflexivo, levando-nos a filosofar sobre diversos temas que assolam o pensamento contemporâneo.
As discussões dadas estão na boca do povo, e é meio triste perceber que no ano de 2016, algumas delas ainda são consideradas tabus para a humanidade.
Um questionamento bastante pertinente à obra é: devemos falar sobre o que nos incomoda ou permaneçamos calados, pois a verdade nos apoquenta?
Max confessou-me que o livro foi uma "espécie de exorcismo". O seu desejo era libertar-se de demônios internos. O texto acima da confissão do autor é verdadeiro e copiei literalmente de uma mensagem enviada.
Por meio do livro, ele exprime as angústias de seu coração, e os personagens são reflexo de seu turbilhão mental. O impressionante é que os questionamentos e angústias retratados na obra não são exclusividade de Max. Muitos homens e mulheres passam pelos mesmos sofrimentos e falta de aceitação em relação a sua sexualidade.
O universo refletido pela mente "Belzareniana" é o mundo das relações homoafetivas reprimidas. Max toca no tema da homossexualidade de maneira realística, e mostra-nos os conflitos interiores, bem como os medos associados a uma sociedade preconceituosa.
A história inicia-se com uma grande festa. Vemos Lorenzo, um rapaz bonito e rico, que atrai diversos olhares femininos e a companhia de pessoas interesseiras cujo desejo é aproveitar-se de sua popularidade.
A princípio, Lorenzo parece alguém confiante e sem problemas. Depois, vemos que o rapaz é tomado por grandes angústias. Há uma tristeza, uma espécie de vazio em sua vida. Na fila de um grande evento denominado "Inesquecível", o protagonista avista Tony, um ex-amigo. Lorenzo experimenta uma ponta de dor ao ser aquele com quem compartilhou bons momentos.
Orelha de capa com biografia do autor
Descobrimos que Tony foi abandonado por Lorenzo sem qualquer explicação. Uma amizade bela se desfaz sem um motivo plausível. A narrativa da obra é feita em terceira pessoa, entretanto, o mergulho profundo na mente de Lorenzo cria a sensação de que, em muitos momentos, lemos algo em primeira pessoa. Observa-se um texto com alto grau de teor psicológico.
Paralelamente à descrição perfeita do universo mental de Lorenzo, o autor expõe singularmente os cenários exteriores. Vemos o ambiente festivo com riquezas de detalhes. Os seres humanos presentes figuram como ornamentos do reino da futilidade.
Geralmente em livros que leio, encontro um certo desequilíbrio entre a retratação dos sentimentos internos dos personagens e os elementos de seu mundo exterior. Ora, predominam características internas dos indivíduos; ora, acentuam-se as descrições dos ambientes que os cercam. Max traz a marca da originalidade ao estabelecer o equilíbrio entre o interior e o exterior.
O desespero de Lorenzo se dá pelo fato de se reconhecer como homossexual e não aceitar sua natureza. Secretamente, nutre ganas por Tony. Eis o motivo da desunião ocorrida entre os dois.
Não sei se cabe o título de covarde ao protagonista, porém é verdade que ele se mantém distante de Tony para não encarar quem é de fato. Sabe aquela história de esconder a sujeira debaixo do tapete?
Também quero ser Inesquecível!!!
É quase isso que ocorre com Lorenzo, todavia, ele não esconde a sujeira, mas a riqueza de sua sexualidade e sentimentos amorosos. Quem disse que amar uma pessoa do mesmo sexo é algo sujo? Amor verdadeiro não tem sexo.
Muitas batalhas ocorrem no coração de Lorenzo e ele não consegue vencer, aprisionando-se em uma realidade que não tem nada a ver com seus sentimentos. Lorenzo é o cara profundo que vive na superficialidade por puro medo.
Durante o percurso narrativo, também encontramos o universo angustiante de Tony com suas amarguras. O autor intercala capítulos que dão ênfase a Lorenzo e outros que enfatizam a personalidade de Tony. Constatamos que o segundo compartilha de desejos comuns ao protagonista, também não revelados.
O ex-amigo carrega mágoas profundas do abandono e tudo parece dizer que se encontrar com aquele que o rejeitou, não haverá possibilidade de reconciliação.
Frente aos acontecimentos, o leitor almeja um possível encontro entre os dois. A ansiedade invade a alma de quem lê.
Para encurtar a história, o encontro ocorre por intermédio de Helena, uma garota feia. A personagem secundária carrega características tão marcantes e inteligentes que toma ares de protagonismo em muitas cenas. Nas palavras dela, notamos a força do conhecimento psicológico do autor da obra. Helena é o retrato fiel das pessoas desprezadas, mas que agregam em si valores profundos e marcas de sabedoria.
Editar livros não é o nosso trabalho,
é a nossa paixão!
Sobre o resultado do reencontro, abstenho-me de mencionar qualquer coisa. O que posso dizer é que Max Belzareno foi perfeito em sua estreia. Seu enredo tem uma excelente base reflexiva. O autor demonstrou um intenso conhecedor da psicologia humana. É impossível não se encantar com sua escrita
Sei que meu texto alongou-se, mas quando vocês lerem, terão a percepção de que muitos assuntos foram deixados de fora, visto que Max detalha os seres humanos e o ambiente com grande esmero e precisão.
O título "Inesquecível" faz jus à obra. Muitos autores escolhem outros como fonte de inspiração. Afirmo que Max Belzareno tem um lugar guardado em minha vida como uma das melhores fontes para meus futuros escritos. Classifiquei o livro dele com CINCO ESTRELAS no Skoob. Infelizmente, não há possibilidade de qualificá-lo com milhões delas no sistema.
Não recomendo o livro. Imponho sua leitura. Garanto que tal imposição é algo distinto e salutar (risos) que se tornará um fato "Inesquecível" para o leitor.
Para adquirir a obra, clique aqui.
Então, gostaram da proposta do livro? Comentem, pois desejo saber a opinião de todos.
Deixo meu forte abraço. Até breve.

121 comentários:

  1. Fernando Nery que resenha foi essa? Sua resenha está simplesmente inesquecível, assim como o título da bela obra do autor. Certeza de que o Max jamais esquecerá de tua resenha. Parabéns ao autor pela magnificência de sua obra e a você pela resenha espetacular. Saiba que é muito gratificante para o leitor ler resenhas como essa. Forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Meu Amigo!!!
      Seus comentários também são inesquecíveis. Fico imensamente grato pela presença constante no Blog Filósofo dos Livros.
      Você é dotado de uma inteligência incrível. Pessoas inteligentes trazem valores com suas ricas observações.
      Muito obrigado pelos elogios e pelas visitas ao blog.
      Abraços!

      Excluir
    2. nem que eu quisesse eu conseguiria esquecer essa resenha magnífica hehehehe

      Excluir
  2. Adorei a resenha e acredite me vobicou esta leitura muito pelo o que irão abordar é sempre bom saber sempre mzis sobre o asdunto lido vom esses conflutox diários vom meus alunos alguns ainda em descobertas totalmente perdidos acho que a leitura desse livro irá me ajudar a guiar meus bebês perdidos. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Rê!!!
      Fico feliz com sua presença. Acho que você ajudar muito seus alunos com esse livro.
      Beijos!!!

      Excluir
    2. minha intenção ao escrever a obra foi justamente p q o leitor pudesse ter com quem "conversar". os livros também funcionam desse jeito. nas histórias aprendemos, de uma maneira segura, o que fazer ou o que nao fazer

      Excluir
  3. O livro é incrível assunto conflitante e real, parabéns ao escritor.
    Parabéns Nando por mais uma resenha fascinante adorei conseguiu fazer que entrasse no livro e sentisse as emoções dos personagens fiquei totalmente interessada muito bom.
    Beijos!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, Lu! Creio que a obra pode ajudar pessoas que não se aceitam. O caráter libertador do livro é incrível. Só posso aplaudir o autor por tanta sensibilidade ao tratar do tema. Obrigado pela sua presença.
      Beijos!!!

      Excluir
    2. o Fernandão se saiu maravilhosamente bem. quase gostei mais da resenha do que do meu proprio livro ashuahsa

      Excluir
  4. meu querido, a tua resenha captou a verdadeira mensagem do livro. Conseguiu ser tão profundo e sensível quanto a minha análise psicológica. Encaro a Helena como a verdadeira protagonista, já que é ela que movimenta as peças dentro da história. Domênica é mais secundária, mas também representa as mulheres mais emponderadas e donas do seu nariz.
    Considerei tua resenha uma singela homenagem muito bem produzida.
    Obrigado de coração.
    Att,
    Max Belzareno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suas palavras de carinho são incentivadoras. Fico imensamente feliz em poder ajudar na divulgação de uma obra tão rica. O seu livro é um sucesso!!!
      Abraços!!!

      Excluir
  5. Uauuu que resenha show realmente essa resenha merece uma nota e é 10 muito bacana esse livro me chamou muito atenção to doida pra ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro nos surpreende. O autor combinou elementos psicológicos de forma fascinante. Max Belzareno é um talento nato.
      Agradeço sua presença no Blog Filósofo dos Livros.
      Abraços!!!

      Excluir
    2. posso garantir que agregaria mt valor na tua vida ler esse livro, Beta

      Excluir
  6. Este livro é uma obra sensacional é incrível a escrita do autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente, Fagner!!! Dá vontade de ler muitas vezes.
      Abraços!!!

      Excluir
    2. Fagner, meu querido, fico verdadeiramente lisonjeado com as tuas palavras. sei que és um cara cheio de conteúdo

      Excluir
  7. Belíssima resenha Fernando,o livro é bastante interessante com assuntos que traz a tona sentimentos por muitas vezes não aceito pelo individuo e consequentemente pela sociedade e isso é algo de bastante importância, pois com certeza ajudará a muitos que se encontra e tais situações. Diante do que você cita em que o autor usa sua originalidade ao estabelecer o equilíbrio entre o interior e o exterior, demonstrando assim que és conhecedor da psicologia humana. Assunto que adoro! Então é um livro excelente mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro seus comentários, Geane. Eles são sempre profundos.
      Abraços!!!

      Excluir
    2. sim, ACEITAÇÃO e AUTOACEITAÇÃO são temas que achei pertinentes de serem discutidos, uma vez que pessoas atormentadas podem ser um risco para elas mesmas e para as outras pessoas que as cercam

      Excluir
  8. Resenha impecável como sempre Nando, parabéns. Estou sem palavras em relação ao livro, só posso dizer que quero demais lê-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Resenha se tornou impecável, porque o livro é Inesquecível. Muito obrigado pela sua presença carinhosa em meu blog.
      Beijo no coração!

      Excluir
    2. Vitoria. Devido o significado do seu nome..quase que a Helena da Historia se chamou Vitoria hehehehehe <3

      Excluir
  9. Amei a tua resenha!
    Criatividade ímpar!
    Com certeza temos bons motivos para apostar nessa geração da literatura contemporânea, que tem tanta propriedade na escrita e para problematizar questões tão pertinentes e atuais, como o Max faz já em seu primeiro romance.

    Parabéns, aos dois!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Karina
      Meus sinceros agradecimentos pela sua presença. Espero vê-la mais vezes no meu cantinho.
      Beijo no coração!!!!

      Excluir
    2. criatividade MASTER ne! convenhamos! o cara me transformou em personagem e me inseriu na minha propria historia!! amei

      Excluir
  10. Vejam aqui o claro exemplo de uma resenha magnífica, com muita facilidade me prendeu como leitor e me levou a outros lugares em reflexão... Meus parabéns, sabes que sou teu fã! Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente, não sabia que você é meu fã. Nem sei quem é você (Risos). O seu nome não aparece. Espero que em algum dia, você se identifique.
      Forte abraço!!!

      Excluir
    2. sei sim!! e na mesma proporção te admiro, andre :)

      Excluir
  11. Amei a resenha, Fernando!
    Espero que você continue publicando aqui nesse maravilhosoooo blog!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, meu amigo!!!
      Apareça sempre!!!
      Juízo!!!

      Excluir
    2. se existe alguem que sabe escrever resnenhas, essa pessoa se chama Fernando Nery

      Excluir
  12. Bem, esse resenha parece ter simplificado um dos melhores livros a serem lidos... Não conheço a obra ainda, mas depois de ler essa matéria, confesso que fiquei com muita curiosidade em ler esse livro. Homossexualidade sempre é um tema bom a ser lido/discutido, pois sempre temos coisas novas para aprender. Desejo muito sucesso à você Max e digo que fiquei muito interessado em ler seu livro! Abração =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jerrison, meus sinceros agradecimentos a você.
      Sem dúvidas, o tema merece debate.
      Abraços!!!

      Excluir
    2. bora adquirir o seu exemplar, Jerrison :D Homossexualidade ainda é um assunto delicado. mesmo com os avanços nos discursos, em direitos..mt coisa ainda é tabu e mexe demais com o inconsciente das pessoas. Uma coisa que NUNCA irei entender..é como uma pessoa pode ODIAR outra simplesmente porque essa pessoa se envolve com alguem do mesmo sexo.

      Excluir
  13. Que baita resenha! Não vejo a hora de ler Inesquecível. Só aumentou mais o meu desejo por esta leitura, exorbitantemente brilhante.

    Obrigado e abraços.

    Obs.: Maaaxx!!! Quero o meu exemplar :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cleber!!!
      Você deve ler mesmo. Vale a pena, meu amigo!!!!

      Excluir
    2. "exorbitantemente brilhante" hahahaha MELHOR DEFINIÇÃO

      Excluir
  14. Bela resenha,sobre um magnífico livro . Confesso que não terminei minha leitura,mas já me encontrei em vários capítulos. Max Belzareno é realmente um nome a ser lembrado por todos os leitores,eu realmente indico . Queria deixar os parabéns pelo sucesso da obra ao meu querido amigo Max,no qual tive a sorte de conhecer e me tornar amigo. Tanto a história quanto o autor são inesquecíveis. Grande abraço! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo elogio. O Max em seu livro de estreia arrasou!!! Só merece aplausos!!!

      Excluir
  15. Oiiiiiii meu amigo !! Nossa, demais essa resenha !!! Dá uma vontade enorme de ler, ainda mais vindo de você ! Um tema maravilhoso para ser debatido hoje em dia. Todo sucesso do mundo Maxxx ,sempre estarei na torcida ! Parabéns pelo livro, e logo logo volto aqui para comentar após a leitura ! Te amo muito; <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desejo ler esse comentário, depois da leitura. Abraços!!!

      Excluir
    2. vaai terminar de ler e vem aqui comentar, sua louca xD te adoro aful

      Excluir
  16. Super resenha, para esse super livro. Amei ler os dois.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e amou me conhecer, espero. te adoro mt, dudu. é uma das pessoas "inesqueciveis" da minha vidinha

      Excluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Vou confessar que não sou fã de livros, muito menos de romances, porém ao começar ler este livro, vi que havia algo de muito diferente nele, não é aqueles romances do tempo antigo, ou que se veem na TV, é algo inovador, e que está conquistando a cabeceira da cama de muitas pessoas aos poucos.

    Sucesso Max!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Xnz, você sintetizou bem o que significa o livro do Max.
      Obrigadoooo!

      Excluir
    2. é assim que despertamos nosso gosto pela leitura!disse que nunca foi fã de livros por que ate entao nao tinha encontrado o LIVRO CERTO!! fico feliz que meu livro tenha despertado teu interesse

      Excluir
  19. A verdade é que não sei que palavras devo escolher, e encontro-me entre adjetivos, tanto para parabenizar o autor da resenha quanto para expressar meus sentimentos em relação a obra, que pouco conheço, mas que logo eu terei o prazer de degustar. Talvez o mais difícil seja falar de Max, um sujeito que tive a honra de conhecer, mesmo que não pessoalmente, porém, que nas muitas conversas virtuais que tivemos, mostrou para eu um pouco de si. Depois de ler essa resenha, a qual se encontra consistente, apresentando argumentos fortes que convencem a quem não leu "Inesquecível" a ler, percebi o quão urgente preciso da obra de Max, não apenas para conhecê-lo enquanto autor (confesso que pouco quero saber, porque sei de sua capacidade, sua inteligência, todo o sentimento e a profundidade que ele envolve na sua escrita), mas também entendê-lo um pouco mais enquanto o homem (lindo, charmoso, de fazer inveja e despertar desejos rs') que ele é. Enquanto autor, não tenho duvidas das verdades de si mesmo que Max levou para sua obra, assim como ele deve ter discutido com maestria sobre esse assunto que ainda é tratado com preconceito por parte da sociedade. Já amo o Max e tenho certeza que amarei "Inesquecível".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José, você me comoveu com o comentário. Um autor prestigiando meu blog?
      Espero ter a oportunidade de conhecê-lo!
      Abraços!!!

      Excluir
    2. jose jose, parceiraço de trabalho!! ainda iremos em algumas premiações na condiçao de escritores heheheh Nobel é nosso!!

      Excluir
    3. É sempre um prazer prestigiar blogs, que mesmo não ganhando nada, se dão ao trabalho de fazer boas resenhas como a sua Nery.

      Excluir
    4. Max, meu querido Max, sempre será uma honra falar sobre você. Espero que tenhamos a oportunidade de, sim, juntos desfrutarmos de premiações enquanto os escritores que somos <3 O Nobel eu não sei se é possível, mas me sinto grato por tê-lo.

      Excluir
    5. ok,mas pelo menos vamos entrar de penetras na premiação e tomar champagne de graça!! hahaha

      Excluir
  20. Resenha ótima, e o livro também é muito bom.

    ResponderExcluir
  21. Gostaria de deixar aqui o meu singelo parabéns, tanto ao autor quanto a resenha escrita pelo filósofo.
    Não conhecia o blog mas depois de apreciar a bela escrita a respeito o livro de um grande amigo provavelmente é um blog para ser lido a cada resenha escrita. Ao livro do Max, o que falar sobre? Extremamente cuidadoso e sincero em cada palavra. Adorei! E muito obrigado por expor a literatura contemporânea e nova a nossas gerações que estão vindo com cada vez mais sabedoria para lidar com questões tão importantes como Max expressou em seu primeiro romance. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico imensamente agradecido e espero ter sua presença constante.
      Abraços!!!

      Excluir
    2. é pensando nas próximas gerações que estou levantando essas questões. um dia li no prefácio de um livro a seguinte citação: "MAIS IMPORTANTE DO QUE UM LIVRO ENCERRA, SÃO AS QUESTÕES QUE ELE DESPERTA"

      Excluir
  22. Que resenha incrível! Fiquei completamente cativada e envolvida pelo enredo. Estou muito curiosa para ler o livro todo! Parabéns Max,tenho certeza que seu livro é incrível, porque a resenha já me deixou empolgada.
    Te desejo sucesso! Abraços ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luana, não tenha dúvidas de que o livro do Max é Inesquecível!!!

      Excluir
    2. Obrigado querida! Ainda publicaremos mts livros pela Chiado. AMÉM

      Excluir
  23. acho que o maior aprendizado a quem se dispuser a embarcar na prodigiosa história do autor é que não existe problema sem solução. O enredo aponta complexos dos mais variados, e em como o uso da razão muitas vezes acaba dificultando o entendimento das coisas, visto que nos consideramos superiores a outras espécies justamente por sermos racionais. O choque entre razão e emoção é apresentado aqui com grande maestria. Fica difícil escolher o que mais gostei na história. Creio que o maior ensinamento que guardarei é em como o conhecimento é libertador e como as palavras tem forças. Ademais, adorei a referência que o autor faz a Lorenzo e "AS PALAVRAS CERTAS". o que seriam as palavras certas? são aquelas que exprimem exatamente o que sentimos? é possível fazer isso? enfim, poderia ficar o dia todo citando as temáticas que encontrei nesse fabuloso livro, mas não quero me estender mais, pois senão o comentário ficará maior do que a resenha heheehe glória e sucesso ao autor. PARÁBENS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. exatamente!! esse é o fio da miada. "as palavras certas". Lorenzo ao longo da história nos apresenta sintomas de uma doença que acho que se chama(se nao me falha a memória) ALEXITIMIA. essa doença consiste em NÃO SABER NOMEAR AS SUAS EMOÇOES. esse complexo foi justamente desenvolvido como válvula de escape. ele nao queria lidar com aquilo entao tentava nao pensar..ate que quando quis lidar, já estava tao mergulhado em si mesmo, que nem ele se entendia. até que HELENA estendeu a mão para ele e o arrancou desse mar de sofrimento

      Excluir
  24. essa obra é uma verdadeira análise da nossa sociedade contemporânea. de uma maneira esclarecedora, Max Belzareno representou muito bem o que é a ADOLESCÊNCIA. como é difícil viver à sombra do conservadorismo e em como é fundamental estendermos a mão ao outro. É nas sucintas e convenientes conversas entre os personagens que percebemos a sensibilidade desse jovem autor. Ele possue apenas 25 anos, certo? Fico pensando o que não fará aos 30, aos 40! É disso que nossa Literatura carece nos tempos atuais. Obras inovadoras!! As editoras estão cansadas de receber Originais de livros "nada originais". Max já mostrou a que veio. Tão jovem já é capaz de enriquecer a mente de quem se propõe a pegar seu livro nas mãos. As mensagens que ele passa são necessárias por demais. Pode parecer simples, comum...mas quantas pessoas falam disso..desse jeito, em particular? O leque de assuntos a serem debatidos é vasto e, comparando com nossos atuais bestsellers, preciso dizer que ele merece atenção. Não só porque considerei sua escrita excelente, mas porque ele fala do que sinto falta de encontrar em muitas histórias. E olha que leio muito.
    Max é o diminutivo de MÁXIMO não é? Acho mais do que pertinente.
    Beijos, e ótima resenha ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehehehhe nossa, obrigado pelas palavras. incriveis observaçoes.

      Excluir
  25. Fiquei bastante instigado a ler o livro. Já li alguns livros com enredo de teor homossexual, porém nenhum deles me chamou muita atenção, pelas discrições do autor da resenha, o livro parece ser um retrato fiel de temas envolvendo aceitação, homossexualidade e coisas do gênero. Os personagens parecem ser interessantes, principalmente Helena, que pelo que li é uma garota que é sábia. O cenário rico também me chamou atenção, enfim já imaginei várias coisas em minha cabeça, só de ler a resenha e conhecer um pouco do enredo. Vai pra lista, dos que tenho que ler.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Will! Você irá apreciar demais essa leitura.
      Abraços!!!

      Excluir
    2. foi achando que a literatura lgbt carece de alguns pontos de vista..q me motivei a escrever esse livro

      Excluir
  26. Adorei a resenha! Fiquei mais curiosa ainda para ler essa obra, que parece reunir temas muito interessantes! Já estou com o meu exemplar, mas ainda não tive tempo de lê-lo, e essa resenha só fez com que a minha curiosidade aumentasse!
    Parabéns pela resenha e Parabéns Max pelo romance, que seja o primeiro de muitos! Tenho certeza que depois desse virão outros! :) Assim que ler essa obra instigante, postarei meu comentário aqui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Liziane, fico feliz. Os personagens adoráveis vão lhe encantar!!!

      Excluir
    2. ansioso pela tua opiniao, Lizi! futura Mestre em Historia da Literatura!!!

      Excluir
  27. Fiquei simplesmente encantada com a tua resenha, Fernando. Teu texto é de uma sensibilidade, de um bom gosto nem sempre encontrado em críticos literários, que via de regra são conhecidos pelo tom de superioridade que usam, ao comentarem uma obra literária. No teu caso, acontece justamente o contrário, pois além da escrita tão perfeita e exuberante que humildemente exibes, tens a delicadeza e o cuidado de deixar emergir o texto do escritor do livro que comentas, como se ele, sim, tivesse real e exclusiva importância. Ou seja, embora a notoriedade de teu talento para a escrita, e para uma escrita linda e gostosa de se ler, tu te deixas em segundo plano, para que só o "comentado" brilhe. E isso é magnífico em se tratando de crítica. Parabéns, meu querido. Quem ainda não leu o livro do Max, tenho a certeza de que o lerá, e quem já leu e gostou, passou a gostar do livro mais ainda, depois de ter lido a tua resenha. Fico muito feliz pelos dois, crítico e escritor, pois vocês merecem toda a acolhida e reconhecimento que ambos vêm conquistando. O segundo romance do Max Belzareno está a caminho e certamente também vamos esperar a resenha. Abraços! Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcia, fiquei emocionado com seu comentário.
      Você captou a minha missão com esse blog. Não sou eu quem deve brilhar. O destaque é dado aos autores e seus livros.
      Abraços!!!

      Excluir
    2. Destaco teu profissionalismo, Fernando :)

      Excluir
    3. Destaco teu profissionalismo, Fernando :)

      Excluir
  28. Vou falar um pouco do Max antes de falar do livro. Max é meu amigo. Não um amigo comum, do qual possa dizer que frequento sua casa, que dividimos brinquedos quando éramos crianças, que chamávamos nossas mães de tias. Nunca tivemos essa relação. Trabalhamos juntos por um curto período de tempo e fim. Mas o Max é cativante. Ele tem um sorriso encantador. Eu, que não sou de muitos amigos, fui cativada por ele. Sinto um enorme carinho por ele, e sempre imaginei que ele seria um cara brilhante, que voaria longe. E não estava enganada. Ele está só no começo.
    Logo quando terminei de ler, percebi que o livro era o Max. Não falo nem pela historia em si, não sei se vou conseguir explicar. O livro não tem a menor pretensão de ser o melhor livro da história dos livros, ele não quer ser o centro das atenções das livrarias, ele não faz questão de ser lido por todo mundo. Ele só quer ser livro. O Max só quer ser o Max. Não sei se me entenderam. Enfim.
    O livro é uma desconstrução de paradigmas na alma humana, onde se confunde o errado com o certo que as pessoas que nos amam nos dizem que é certo. O fato de um pai falar que o sentimento do filho é errado, não significa que ele não ame o filho, apenas de que ele não entende. E sentimentos não são pra ser entendidos de fato. O que acabou acontecendo com que a consequência disso fosse também o desentendimento da atitude do amigo. Acabamos agindo tal qual como sofremos.
    A mudança só acontece com o perdão. Perdão com quem não nos aceita e principalmente com o que não nos permitimos sentir. Perdão sobre ter reprimido o sentimento.
    A Domênica é a melhor “pessoa”, a que expressa o verdadeiro sentido de amizade, que não importa o tempo, desde que seja verdadeiro.
    Leitura mais do que recomenda, obrigada Max pela linda obra. Aguardo ansiosa pela próxima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bianca, seu comentário me comoveu. Que bom existir amizades verdadeiras como a sua!!!

      Excluir
    2. Bianca, tive o enorme prazer de te conhecer na empresa. Tantas pessoas conheci lá e tão poucas me cativaram. Nao temos a devida convivencia que merecemos, mas nao deixamos de nos admirar mesmo distantes. Assim como no livro...percebo como é possivel marcar uma pessoa em tao pouco tempo. Nao é privilégio de muitos, mas acontece e aconteceu com a gente

      Excluir
  29. Encantado com a resenha.. Parabéns !

    ResponderExcluir
  30. cara, fazia tempo que eu não lia um livro tão bom!!! acho que as leituras obrigatórias e densas da faculdade, por vezes, fazem a gente perder um pouco da sensibilidade. esquecemos como ler pode ser prazeroso e proveitoso. uma coisa que as pessoas confundem com muita frequencia é que escrever "bem" é escrever dificil, e esse é um tremendo erro. citando Miguel de Unamuno: " JÁ ME OUVISTES DIZER MIL VEZES: CANSAM-ME OS HOMENS QUE FALAM COMO LIVROS, E AMO OS LIVROS QUE FALAM COMO HOMENS". O mérito do Max Belzareno reside nisso. é com extrema sensibilidade e simplicidade que ele nos mostra como problemas podem ser resolvidos. como as relaçoes humanas são frágeis e em como somos consumidos pelos nossos sentimentos. cada ser humano é um universo particular, mas alguns são mais profundos e esclarecidos que outros. uma personagem tão solidária como Helena merece MAIS. estender a mão ao próximo, eis aí a mensagem principal, na minha concepção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei seu comentário. Concordo em tudo com você.
      Abraços!!!

      Excluir
    2. Pessoa, me senti contemplado com tal linha de pensamento. Na condiçao de escritor quero alcançar todas as classes. Nao escrevo para a Academia, embora haja conteudo suficientemente bom a ser discutido nesse espaço de saber supremo; mas desejo que os não-letrados possam tambem ter acesso a esse conhecimentov

      Excluir
    3. Pessoa, me senti contemplado com tal linha de pensamento. Na condiçao de escritor quero alcançar todas as classes. Nao escrevo para a Academia, embora haja conteudo suficientemente bom a ser discutido nesse espaço de saber supremo; mas desejo que os não-letrados possam tambem ter acesso a esse conhecimentov

      Excluir
  31. uma das melhores leituras do ano

    ResponderExcluir
  32. Nunca esperei menos do Max.
    Ele aborda o assunto de forma dual, rompendo tabus, ampliando os horizontes do leitor. É impossível que em alguma quebrada, numa esquina, não haja semelhança pessoal com a trama.
    A leitura é gostosa e essencial para um processo de libertação de paradigmas e autoconhecimento.
    Pessoas nascem para dar amor e serem amadas, para viver intensamente seus momentos.
    Parabéns pela resenha, ficou ótima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anderson, gostei bastante de sua opinião. Obrigado por participar e pelo elogio!!!
      Abraços!!!

      Excluir
    2. Esse Anderson é uma espécie de Helena, Fernando. Uma pessoa excepcional. É uma inspiraçao p qualquer um

      Excluir
  33. Nunca esperei menos do Max.
    Ele aborda o assunto de forma dual, rompendo tabus, ampliando os horizontes do leitor. É impossível que em alguma quebrada, numa esquina, não haja semelhança pessoal com a trama.
    A leitura é gostosa e essencial para um processo de libertação de paradigmas e autoconhecimento.
    Pessoas nascem para dar amor e serem amadas, para viver intensamente seus momentos.
    Parabéns pela resenha, ficou ótima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela dupla participação!!!

      Excluir
    2. Andso, o livro não deixa de ser uma espécie de registro das infindáveis conversas que tinhamos nas nossas madrugadas de trabalho. Um dos EVENTOS mais INESQUECIVEIS da minha vida, foi ser teu colega de trabalho em 2010. Te adoro, meu amigo

      Excluir
  34. Muito bom cara, parabéns! Continue assim ...

    ResponderExcluir
  35. Fernando, olha o que tu fez,cara! A repercussão só faz aumentar <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade!!! Essa é a resenha mais comentada do blog. E além disso, os comentários têm sido bem inteligentes. Não temos aquela coisa tipo: "Oi... Tudo bem? Visita meu blog!"
      Comentários que demonstram que a pessoa não leu nada, apenas vêm angariar visitar, rs...
      Abraços

      Excluir
    2. Kkkkkkkkk esses "comentarios" sao fodas kkkkk "me segue que eu te sigo" hehehehe ao menos aq estamos seguindo a proposta: discutir o assunto. Estou bem satisfeito com td isso

      Excluir
  36. Uma leitura "inesquecível"! Haha
    Apesar da brincadeira pronta, esse livro - vindo de quem vem - não pode ficar acumulando poeira nas prateleiras... Leitura não obrigatória, mas muito aconselhável!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem poeira, por favor. Deixem ele respirar xD e que ele dê novos ares a quem se propor a tira-lo da estante e abri-lo

      Excluir
  37. Livro perfeito! vale a pensa ser lido!

    ResponderExcluir
  38. Nada foi melhor que sentar e ler um belo livro, ainda mais sendo de um grande amigo. Seu primeiro trabalho abriu porta e também(creio eu) abriu mentes. Gostaria que você seguisse sempre nesse ramo pois sua trajetória apenas começou. Parabéns meu coração e estou a espera do próximo romance magnífico que sei que será.

    ResponderExcluir
  39. amo incondicionalmente a CRIA e o CRIADOR!!!

    ResponderExcluir
  40. O Max é meu companheiro de luta. e esse livro é um verdadeiro ato de militância...pela diversidade, pelo amor ao próximo, pela autoaceitação...e por tão outros sublimes valores e ideais que tornarão nossa sociedade menos doente

    ResponderExcluir
  41. essa obra ainda vai estampar muitas vitrines por aí, esse é apenas o começo de uma carreira que tenciona dar voz a uma parcela que por muito tempo viveu à margem[...] sou afortunada de ter cruzado o caminho de alguém tão iluminado <3

    ResponderExcluir
  42. Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mais com certeza irei procurar o mais rápido possível. Gostei muito do li a respeito a resenha incrível parabéns...

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!