Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

quinta-feira, 9 de junho de 2016

A literatura fantástica e sua importância, por Allison RdS

Olá, Meus Amigos do Mundo da Literatura!
Nem vou falar muito, pois o Allison, autor da Editora PenDragon fez uma apresentação excelente de sua pessoa. Só menciono que o texto de meu amigo está espetacular e que aprendi muita coisa com esse artigo. Aplausos para o Allison!!!



Allison RdS
Olá pessoal, tudo bem com vocês? É com grande prazer que vos escrevo pela primeira vez. Primeiro deixem que me apresente... Meu nome é Allison RdS, tenho 35 anos e escrevo há algum tempo... Rsrsrs... Tenho dois livros na Amazon.com: Haegessa: Entre a Luz e as Sombras e Conturbatio: Contos, medos e outras perturbações... Agora, sou um dos autores da editora PenDragon, participo da antologia: Contos Macabros, Demônios Internos e meu novo livro: Etéreo está saindo do forno pela editora dos dragões... 
Meu amigo Fernando Nery, o Filósofo dos Livros, me convidou a escrever sobre a importância da fantasia para a literatura e eu fiquei muito feliz com este convite, eu adoro fantasia... 
Bom... Vamos começar definindo o estilo, a grande maioria das pessoas acredita que fantasia englobe somente os livros que contém magias e eventos fantásticos, quando na verdade estes elementos são apenas uma das suas subdivisões... A literatura fantástica pode ser definida como a literatura onde eventos ficcionais se misturam a elementos não conhecidos ou não existentes na realidade que conhecemos. E ai, conseguiu imaginar a quantidade de subgêneros da fantasia? 
Consegui reunir todas as subdivisões existentes, vamos lá: Ficção Científica (quando a ciência interage com a civilização descrita na história, ex: Eu Robô); Terror (usa-se elementos psicológicos ou monstros para te deixar com medo, ex: O Demonologista); Alta Fantasia (mundos fantásticos, com complexa abordagem política e a luta do bem contra o mal, ex: O Senhor dos Anéis); Baixa Fantasia (quase a mesma coisa que a alta, porém, bem menos complexo, ex: Harry Potter); Contos de Fadas (variações de fábulas ou contos populares, ex: Rapunzel); Fantasia Heroica ou de Espada e magia (heróis e toda a sua caminhada para atingir seus objetivos, ex: Conan); Fantasia científica (a mistura de baixa ficção com ficção científica, ex: A Bússola de Ouro); Fantasia contemporânea (tempo contemporâneo misturado com seres fantásticos, ex: Crepúsculo) e Fantasia Mítica (histórias com personagens mitológicos, ex: O ladrão de raios)... Ufa... 
Posso dizer que já me aventurei por dois destes estilos, uma subdivisão do terror (suspense) em Haegessa e Conturbatio e Fantasia Contemporânea e Mítica em Etéreo... 
A importância deste estilo para o mundo literário é gigantesca, tanto para o autor quanto para o leitor é a premissa para a total liberdade em soltar a imaginação e criar mundos, personagens e situações “fantásticas”. Qual leitor compulsivo (como eu, por exemplo), consegue imaginar um mundo sem “O senhor dos Anéis” ou “As crônicas de gelo e fogo”??? Difícil não é? 
Nos enredos da fantasia se destacaram pessoas geniais, que conseguiram vislumbrar o futuro, como Júlio Verne imaginou o Nautilus cortando os sete mares (“20.000 léguas submarinas” em 1.870) ou o homem chegando à lua (“Da Terra à Lua” em 1.865), Mundos incríveis e complexos, onde dragões queimam sete reinos (George R.R. Martin) ou onde uma a rainha de gelo tenta dominar toda a terra de complexa e com quatro reis (C.S.Lewis)... 
No Brasil temos autores incríveis que destacam mundos fantásticos complexos, com serem mitológicos (Raphael Draccon), que encaixam os elementos de terror a cenários cotidianos (André Vianco) ou mesmo que nos contam incríveis histórias de anjos caídos (Eduardo Sphor)... Isso só pra falar dos muito famosos, mas, já olhou para os autores novos? Já existe muita coisa boa por ai (Neto Arantes, Cristy Angel, Marco de Moraes, Marcio Benjamim e tantos outros...), mas e você? Vai continuar lendo os mesmos romances de sempre ou vai se aventurar em algum mundo fantástico cheio de magia, de terror, ou onde elementos científicos futuristas interagem com toda a civilização... Ou quem sabe em um mundo onde tudo isso acontece ao mesmo tempo? Só há um jeito de descobrir... Abra um livro novo e fantasie com o autor... 
Um grande abraço a todos e quem sabe até um próximo texto... 
 Allison RdS.


Tenho certeza de que vocês amaram o artigo. Afinal, não tem como não ficar admirado com tanto conhecimento do autor. Renovo meus aplausos para essa figura fantástica. Deixe nos comentários a opinião de vocês e aproveitem para adquirir o livro dele que se encontra na pré-venda. Dê aquela clicadinha esperta aqui!!!
Abraços e até a próxima postagem!!!

14 comentários:

  1. Excelente a matéria. Parabéns ao Alisson. É muito bom vermos cada vez mais leitores, se aventurando na fantasia. A literatura fantástica vem crescendo e ganhando o seu merecido espaço, aqui no Brasil. Forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Allison fez uma matéria excelente mesmo, Luciano.
      Obrigado por dar sua opinião!!!!
      Abração!!!

      Excluir
  2. Allison você arrasouuu, super bem explicado sobre literatura fantástica, ameeii, o Filósofo está mais uma vez de parabéns por trazer mais um artigo maravilhoso como este, eu como leitora apaixonada de fantasia, não consigo ficar sem ler um bom livro fantástico, é quase como respirar pata mim, atualmente lendo Heagessa e curtindo demais, Etéreo já está na minha top list de leitura também haha!
    Ps: obrigada por lembrar de mim, me sinto muito honrada de fazer parte dessas indicações showw <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Allison é maravilhoso. A única coisa que faço é ceder espaço para esses autores espetaculares postarem suas ideias fantásticas. Estou muito feliz com esse trabalho!!!

      Excluir
  3. Sem palavras! simplesmente fantástica essa matéria! adorei <3
    Eu, na minha opinião particular, acho a fantasia o gênero literário mais incrível, pois os autores desse gênero podem nos levar a qualquer lugar, nos tirar da realidade que vivemos, os escritores de literatura fantástica são os meus heróis!

    ResponderExcluir
  4. Excelente matéria. Muito informativa, tanto que posso dizer que me inteirei mais no assunto através desse texto. Parabéns, Fernando, por trazer matérias como essa no blog. O autor foi claro e objetivo.
    Gostei do que a Emilly disse ali, os autores desse gênero da literatura podem nos levar a qualquer lugar nos tirando da realidade em que vivemos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Ademilson!!!
      A única coisa que faço é ceder espaço para que pessoas incríveis possam passar seus conhecimentos. Estou muito feliz com os resultados.
      Abraços!!!

      Excluir
  5. Obrigado pelo espaço e pelos comentários pessoal! Abraço a todos!

    ResponderExcluir
  6. Obrigado pelo espaço e pelos comentários pessoal! Abraço a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você gostou mesmo, rs...
      Abraços, meu amigo!!!

      Excluir
  7. Olá!
    Muito bom o texto, elucida bem algumas discrepâncias a respeito do fantástico, mas contos de fadas fazem parte do gênero maravilho na verdade, pois as personagens e o próprio leitor aceitam sem qualquer problema o fantástico e o sobrenatural, não fazendo questionamentos, por exemplo: quando lemos Chapeuzinho Vermelho, ninguém perde tempo se perguntando como um lobo pode falar, ou como ele engole uma senhora e uma menina inteiras e ao abrirem sua barriga elas saem de lá com vida. kkkkk
    Uma livro teórico que recomendo a todos é Iniciação à literatura fantástica de Tzvetan Todorov, nesse livro ele explica todas as minucias entre o fantástico, o maravilhoso e o estranho, muito bom mesmo!
    Estou adorando o blog! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pela sua presença, Andrea!!! Apareça sempre!!! Torne-se uma seguidora do blog!!!

      Excluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!