Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

sábado, 25 de junho de 2016

Como Narrar Uma História

Olá, Amigos!!!
Na Coluna do Brendo, temos um artigo mega interessante sobre "como narrar uma história". Eu amei e anotei algumas dicas em meu caderninho (risos). Se eu fosse vocês, faria o mesmo. Então, fiquem ligados e acompanhem as dicas de nosso garoto prodígio!!!
Após a leitura, não deixem de comentar. Abraços. Fui! Deixo vocês com o Brendo Hoshington.

A narração é considerada o elemento mais importante de um livro. Pois de nada adianta ter uma boa história, personagens marcantes, e cenários incríveis, se você não souber convertê-los para uma forma literária. A maneira como se conta uma história será o ponto decisivo para caracterizá-la como empolgante ou uma tremenda perda de tempo. 

“Basta ler meia página do livro de certos escritores para perceber que eles estão despontando para o anonimato.”
Stanislaw Ponte Preta 

1. O Narrador 
Cada uma das histórias que lemos, ouvimos ou escrevemos é contada por um narrador. Tanto na leitura como na escrita é fundamental distingui-los. Existem vários tipos, sendo três deles os mais importantes: 
O narrador-personagem que conta na 1ª pessoa a história da qual participa. Sua narração sendo muitas vezes marcada por características subjetivas e emocionais. 
Ao ponto em que o personagem está dentro da história, ele poderá relatar fatos que um narrador de fora não poderia conhecer. Isso implica também em tornar a narração parcial, já que temos apenas o ponto de vista do personagem. 
O narrador-observador que conta na 3ª pessoa, e é o que poderíamos chamar de testemunha dos fatos. Esse não participa das ações. Conhece todos os fatos da história, mas por não participar deles possui uma narração neutra. Apresenta o enredo e os personagens com imparcialidade, e não sabe o que se passa na mente de nenhum deles. 
O narrador-onisciente que conta também na 3ª pessoa, e é o que poderíamos chamar de o “Deus” da história, já que esse tem conhecimento de todos os fatos e conhece tudo sobre os personagens e sobre o enredo. Permitindo assim aos leitores conhecer o íntimo dos personagens e os seus pensamentos. 

2. A Velocidade 
A velocidade de uma narração implica em torná-la atraente ou desinteressante. A pontuação possuí papel integral nesse quesito. E é necessário estabelecer um padrão para ela. 
Pois. Ninguém. Merece ler dessa forma que não é uma coisa. Nem. Outra. 
Como sempre digo, encontre um tom e depois o siga. 

3. A Linguagem 
A narração de uma história deve coincidir com o seu gênero. A linguagem empregada para descrever o enredo deve possuir a carga necessária para transmitir sua ideia. 
É importante também dar atenção ao seu público alvo. Já que a nossa forma de falar com alguém muda dependendo do interlocutor. Por isso, analise se a linguagem da sua narração coincide com o seu gênero e com o público alvo. 

4. Seja Direto 
Vá direto ao ponto. Não preencha sua narração com fatos que não complementam sua história. Um bolo não dará certo se você adicionar vários ingredientes que não estão na receita. 
Por isso, procure ser o mais rigoroso possível com suas palavras, e analise se todas elas estão bem empregadas. 

5. Leia o Que Escreveu Em Voz Alta 
Verifique se suas palavras possuem o tom necessário para transmitir a ideia do livro. Veja se todas as palavras estão bem ordenadas, e mude aquilo que não parece bom ao ser lido em voz alta. 
Nessa hora, deixe seu lado escritor de lado e assuma o papel de crítico, sendo rigoroso para com sua narração. Certificando-se de que ela possui uma velocidade atraente, e uma descrição clara, pare que assim sua história avance. 
Essas foram as dicas de hoje e espero que tenha gostado. Não deixem de comentar e deixar sua opinião, ela é muito importante para mim. Estejam atentos para o meu próximo artigo que será: Como Escrever Uma História Engraçada

Leia também: 

6 comentários:

  1. Amo suas dicas Brendo, são sempre tops e aprendo cada vez mais, parabéns haha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obg Cristy, fico feliz que minhas dicas estejam de alguma forma lhe ajudando, abraços!!!

      Excluir
  2. Adorei as dicas!!!
    Muito boas, tenho vontade de um dia escrever, mas nunca coloquei nada no papel, só pensamentos e ideias...
    por isso amei muito as dicas!

    Tenho um blog, e já estou te seguindo!

    Boutique de Clichês

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ludimila, fico feliz que tenha gostado das dicas. E lembresse que o mais importante é dar o primeiro passo.

      Excluir
  3. Ótimas dicas, como sempre, daqui a pouco vou fazer um livro só inspirado nos teus posts

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!