Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

sábado, 4 de junho de 2016

[Dicas] Como Criar Personagens Marcantes, por Brendo Hoshington


Olá, Galera!!!
O Brendo tem me impressionado com a qualidade de seus artigos. Hoje, ele vai nos falar sobre a criação de Personagens Marcantes. O artigo está fantástico. Já me despeço por aqui e deixo vocês com ele. Não deixem de comentar e fiquem ligados no blog!!! Em todos os sábados, temos a Coluna do Brendo!!!


“Personagens nada mais são do que precursores de uma trama! Seja ele protagonista, antagonista ou até mesmo coadjuvante. Uma história com personagens marcantes tornasse uma história marcante.”


Quem não se lembra de Peter Pan, King-Kong, Harry Pother, ou até mesmo do Coringa? Qual elemento torna tais personagens tão marcantes? Quais cuidados você escritor deve ter na hora de criar os seus personagens? 

1. As Características 
Os dentes dos vampiros, as garras dos lobisomens, a pele de Freddy Krueger, ou a bengala do Pinguim. Tais características facilitam a idealização dos personagens em nossas mentes. E são também responsáveis pela individualização de cada um deles. 
É também onde alguns escritores acabam caindo em controversas, sendo assim necessária toda a atenção do mesmo para que não haja tais erros em sua história. Deve-se atentar para o modo de se vestir de cada personagem, a cor do cabelo, a forma de falar, e não se esqueça de anotar tudo em seu diário de escrita. Cicatrizes, tiques, manias e até mesmo vícios são sempre bem-vindos. Características bem idealizadas ajudam o leitor a se aproximar dos seus personagens. Logo ele os terá como filhos, e estará torcendo para que tudo conspire a favor do seu personagem ao mesmo tempo em que vê tudo caminhado em direção a uma tragédia eminente. 
Essa mistura impulsionará o seu leitor a seguir em frente com a história, ansioso por saber como será o final. 

2. O Nome 
Edward Mãos de Tesoura, Cinderela, Capitão Gancho ou Wolverine. Alguns desses nomes de certo estão gravados em suas memórias, instantaneamente ligados aos seus personagens, suscitando em sua mente a história de cada um deles. 
O nome é a marca registrada de cada personagem. E deve inteiramente ser escolhido a dedo. Esse deverá coincidir com as características do seu personagem e com o universo em que esse habita. Pontos como a época da história, o país e a origem do personagem também devem ser levados em conta. 

3. O Conflito 
Idealize a seguinte cena: Clark Kent está sentado na mesa de um bar tomando café sem açúcar. Em suas mãos há um jornal, na ponta do nariz um par de óculos. Meia hora depois ele dobra o jornal, guarda os óculos, paga a conta e vai embora. 
Nada acontece nesse meio tempo, e tudo que temos é um cara comum lendo um jornal enquanto toma café. 
No entanto se empregarmos a essa mesma cena um conflito, o herói que há no Clark Kent terá a oportunidade de atuar. Digamos que o jornal ao qual ele está lendo contém um artigo sobre a nova onda de assaltos que tem aterrorizado os barzinhos de Smallville, e que no mesmo instante dois homens mascarados entram no bar com dois fuzis carregados de bala, e manda todo mundo se deitar no chão... Agora temos um conflito onde o Superman poderá entrar em ação, e é exatamente isso que fará o leitor se empolgar com a história. 
Os conflitos sempre serão gerados pelo antagonista da história, e pode ser ele um vilão como Lex Luthor ou uma simples pedra como a kriptonita. 
Também vale lembrar que assim como nós na vida real não temos apenas um problema os seus personagens podem e devem ter mais de um conflito. Sendo um o conflito central e todos os outros conflitos esporádicos. 
Ou seja, além de o mocinho precisar lutar contra o terrível vilão que ameaça dominar o planeta Terra, ele também pode ter conflitos pessoais como um amor não resolvido, vícios, doenças, e tantos outros. Para que mesmo fora dos momentos de ação a sua história continue interessante. 

4. O Diálogo 
O diálogo é o ponto com o qual o leitor mais terá contato. Tornando-se ele uma das características mais importante nos seus personagens. Cada um deverá ter sua forma individual de se expressar, e essa poderá ser empregada através de gírias, palavras cultas, palavrões, linguagem coloquial e tantos outros. 
A forma de falar de cada personagem deve coincidir com sua personalidade, e suscitar no leitor o reconhecimento de qual personagem está falando apenas pela fala, sem que seja necessário que o escritor cite a cada instante quem está falando. E quando isso for necessário, tente ao máximo se distanciar do apenas “fulano falou”. Experimente expressões como balbuciou, indagou, sibilou, afirmou. Evite os clichês. 

5. A mente 
Quem nunca quis ter o poder do Professor Xavier de ler a mente de outras pessoas? A leitura deve proporcionar ao leitor exatamente essa experiência. A oportunidade de conhecer o subconsciente de seus personagens. Por isso você deve ir fundo na mente de cada um deles. 
Trazendo a tona desejos, medos, memórias. E através disso convidar o leitor a sentir e viver as mesmas sensações que o personagem está vivendo na história. 

6. A independência 
Todos os seus personagens são criações suas, no entanto você deve compreender que a partir do ponto que você estabelece a personalidade de cada um deles é como se eles tivessem vontade própria.
Por isso, ao escrever reflita sobre as atitudes dos seus personagens na trama, pois suas ações devem coincidir com suas personalidades. O pessimista não pode de uma hora para outra dizer que vai dar tudo certo, e a garotinha medrosa não pode sair andando por um prédio abandonado numa boa. Tais atitudes só serão aceitas pelo seu leitor, se algo durante a trama realmente tiver modificado os seus personagens. 

Essas são as dicas de hoje e espero que tenha gostado. Não deixem de comentar e deixar sua opinião, ela é muito importante para mim. Estejam atentos para o meu próximo artigo que será: Como escrever uma história de terror.

5 comentários:

  1. Achei suas dicas muito úteis, e acredito que vai me ajudar bastante daqui em diante para como criar meus personagens

    ResponderExcluir
  2. Artigo Maravilhoso Brendo, super amei, dica mais do que show haha!! parabéns <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obg Cristy, fico feliz que tenha gostado!!!!!

      Excluir
  3. Gostaram? Não se esqueçam de compartilhar com seus amigos!!!!

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!