Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Kepler 187 F, por Allison RdS

Olá, Galera!!!
Hoje, na Coluna do Allison, temos um conto de ficção científica. Nosso amigo esbanjou na criatividade. O resultado pode ser visto nas linhas abaixo. Após a leitura, não deixem de comentar.

Tudo bem pessoal do blog Filósofo dos Livros? Aqui mais uma vez é o Allison RdS. Como no meu ultimo post, falei com vocês sobre Ficção Científica, achei que seria legal trazer um pequeno conto com este tema, o que vocês acham? 
Hoje apresento: KEPLER 187 F, um conto sobre a tentativa de colonização de um novo planeta... Não deixem de comentar, a opinião de vocês é de grande valor... Obrigado e um grande abraço a todos...

Kepler 187 F 
* 25 de Junho de 3.162 DC – Calendário Humano * 
oa tarde a todos... Primeiro vou explicar aos senhores a origem do projeto Genesis e o que aconteceu ao nosso planeta natal... O milênio passado foi muito marcante à raça humana pelo colapso quase total do planeta Terra... No ano de 2.682, após a primeira grande guerra intergaláctica, os territórios antes conhecidos como América Central e América do Sul se unificaram em um único bloco e o chamaram de “Domum”... 
O Domum se transformou no único refúgio ainda viável à vida dos pouco mais de cinco milhões de habitantes que sobreviveram às batalhas da sangrenta guerra. Porém, após a virada do milênio, o aumento das epidemias resultantes da contaminação da água e do ar trouxe a possibilidade real da total extinção dos seres humanos. Os centros de informação da capital do Domum conseguiram localizar computadores do pré-guerra praticamente intactos nas ruínas da cidade de São Paulo e resgataram muitas pesquisas obsoletas das universidades brasileiras do século XXI... Os centros de informação descobriram que antes das concepções de fetos geneticamente perfeitos, os chamados “médicos” implantavam pedaços de titânio e eletrodos em seus pacientes e conseguiam assim reparar os defeitos do corpo humano... 
Com a junção destas informações com as novas tecnologias aprendidas no pós-guerra, os nossos cientistas começaram a substituir as “peças” defeituosas de nossos humanos e deu origem à nova evolução da raça humana, a raça que vocês conhecem hoje... Com o colapso total do planeta Terra e a difícil situação aqui em Kepler, as cirurgias de reposição das novas peças Meca orgânicas tornou-se cada vez mais necessária aos nossos sobreviventes. E agora, com a paz estabelecida entre as nossas raças. Eu ofereço a vocês meus amigos, toda a tecnologia que os humanos têm a oferecer... Senhores, eu os ofereço “nada a menos que a imortalidade”... ""
A grande cortina se abriu e centenas de órgãos Meca orgânicos estavam expostos no interior de grandes esferas de vidro, juntamente com o projeto do comandante Sghurg, um general Kepler emblemático na guerra contra os humanos, o corpo do general estava no centro do palco, suspenso por um grande suporte de titânio, ainda estava sem as pernas e mantinha-se com os olhos fechados, as micro placas de acrílico que fechavam seu tórax, deixava com que os pulmões e o coração implantados funcionassem sem dificuldades aos olhos de todos. Os comandantes kepler’s se aproximaram admirados com a nova possibilidade de repor seus órgãos como os humanos faziam há séculos e conseguirem sobreviver praticamente após a morte... 
“Sghurg estava praticamente morto quando o resgatamos do campo de batalha, vejam que todo o tórax e junções dos membros foram recuperados pelos cirurgiões do Genesis... O cérebro, totalmente preservado, será implantado ainda esta semana, nossos cientistas estão terminando as conexões com a medula espinhal... E então Sghurg retornará à capital Kepler, como o herói que foi na grande guerra...” 
Após os aplausos e apertos de mãos, a reunião com os nativos foi encerrada, o almirante Antônio saiu do grande teatro e subiu em seu receptáculo para retornar à nave Terra 1, chegaria em menos de vinte minutos... 
As naves humanas que orbitavam o planeta Kepler 187-F se transformaram no único refúgio dos sobreviventes após a guerra. Os nativos do planeta mais parecido com a Terra que os humanos encontraram, concordaram em vender os recursos naturais de seu planeta em troca dos serviços prestados pela raça mais avançada, mas não os admitiam colonizando o seu planeta. 
Os kepler’s eram seres humanóides com pele cinzenta e o intelecto relativo aos humanos da idade média. Organizavam-se em territórios pré-determinados e numerados, mas não os chamavam de países, ainda não dominavam nem a mais básica das tecnologias e viviam em total precariedade. Por serem bilhões de indivíduos quatro vezes mais fortes que um soldado humano e por conhecerem seu planeta mais profundamente, venceram a guerra contra os invasores após 50 anos de intensas batalhas, mas... Se a possibilidade de intervir geneticamente nos kepler’s desse certo... Os humanos teriam uma nova chance de ter um novo planeta... 
– Como foi a reação dos nativos à apresentação? – A presidente humana esperava o almirante no salão principal da Terra 01... Estava sentada na cadeira de comando e observava atentamente o planeta pela grande janela... 
– Melhor que o planejado senhora... 
– Excelente almirante... Em quanto tempo acha que a Genesis vai conseguir clientes suficientes pra implantarmos o projeto? 
– Se iniciarmos a irradiação sobre os continentes como havíamos planejado... Um surto de doenças se iniciará sobre os nativos. Acho que no máximo uns dez anos... 
– Então vamos iniciar o projeto Nova Terra... 
– Sim senhora... 
 Allison RDS

6 comentários:

  1. Conto interessantíssimo! Parabéns Alisson, ficou muitíssimo bom. Forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu só tenho surpresa boas com esses amigos. Se você não estivesse comprometido com Marcas literárias, eu lhe convidaria para escrever algo em meu blog.
      Abraços!!!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!