Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

terça-feira, 21 de junho de 2016

Resenha: O Livro do Destino, de Raphael Miguel, publicado pela Chiado Editora

Olá, Galera Literária!!!
Hoje, trago para vocês a resenha de um livro poético e reflexivo. Estou falando da obra "O Livro do Destino", de Raphael Miguel, publicado pela Chiado Editora.
Lombada da obra
O nome do autor Raphael Miguel traduz o significado de sua escrita. O jovem tem um estilo angelical, doce e terno.
Fui saboreando as palavras de seu livro como se degustasse o Pão dos Anjos. Existe um sabor especial em sua narrativa, um quê de pureza, mesmo quando há menções sobre a maldade humana.
Descrever as sensações, que tomaram conta de mim, não é tão fácil. Palavras como encantamento, admiração podem se aproximar da experiência que tive, porém ainda são meros rascunhos das letras escritas em minha alma.
Raphael Miguel consegue ser doce sem perder a firmeza de uma boa narração. O autor demonstra grande habilidade com as palavras. O seu ritmo literário tem a velocidade certa. Ele soube trabalhar os momentos certos para colocar indagações e também para revelar certos mistérios de seu opúsculo.
Simplicidade da contracapa
Podemos dizer quer sua obra carrega certas semelhanças com o livro "O Pequeno Príncipe", de Antoine de Saint-Exupéry, embora a trama seja completamente diferente. As semelhanças se dão no que é tocante à forma. O nosso autor usa palavras simples para transmitir argumentos profundos sobre temas humanos.
A obra, às vezes, parece assumir características infantis, devido sua simplicidade. Entretanto, as reflexões advindas de sua leitura são próprias de mentes amadurecidas e denotam o caráter genial da narrativa.
O enredo gira em torno de Eric Dias, um adolescente de 17 anos, que herdou de seu avô um livro com uma capa antiga e bastante gasta de couro marrom. A princípio, o menino pensou que se tratasse de um diário onde encontraria fatos interessantes sobre a vida de seu parente falecido. Todavia, as páginas se encontravam em branco.
A Obra veio autografada
O material com aparência de algo sem grande valor monetário possuí um grande poder, porém quem viu o objeto da herança desconhecia o fato.
Depois de alguns dias, um parente revela a história do livro. O objeto tinha a capacidade de alterar o futuro das pessoas. Eric não se convenceu da revelação dada. Pensou que se tratava de uma demência de quem desvelou o grande segredo. Resolveu testar o poder mágico. Para isso, bastava escrever algo, e assim interferir na realidade. O teste falhou. Eric não conseguiu o resultado almejado.
Com o decorrer do enredo, o livro começa a apresentar certas características mágicas, mas o rapaz não entendeu bem o que eram tais manifestações.
Recebi um belo marcador
De repente, surge um ser sobrenatural que dá as instruções do Livro do Destino. A partir daí, a história fica incrível; não somente pelos eventos mágicos, mas também pelas reflexões que as páginas do opúsculo proporcionam.
A obra de Raphael Miguel nos remete a pensar sobre nossas vidas, nosso destino, teoria do caos; e sobretudo, a respeito da questão de causa e efeito. Ao imaginar ter a posse de um livro cujo poder é mudar o destino, somos levados a crer, que tal coisa é muito simples. Contudo, interferir nas decisões das outras pessoas envolve uma complexidade enorme.
"O Livro do Destino" prima pelo seu alto grau filosófico. Os questionamentos propostos mexem com nossa forma de encarar a vida. Levam-nos a pensar como as decisões e ações não interferem somente na vida de quem as pratica. O ser humano nunca está só. Cada ato de sua vida interfere nas vidas de quem o cerca. Gestos pequenos podem ter grandes consequências. É o tal efeito borboleta.
Com tantas reflexões provindas desse opúsculo, enxergamos de forma perfeita a maturidade literária e filosófica de Raphael Miguel. Não há dúvidas que o jovem autor desponta como grande revelação no meio literário. Aguardo ansiosamente outras obras dele. Ah!!! E antes que eu me esqueça, A narrativa teve um final que me surpreendeu verdadeiramente. Considero como um dos melhores finais que li.
Pelos motivos elencados acima, aplaudo o escritor. Classifiquei o seu livro com CINCO ESTRELAS no Skoob.
Aproveito para pedir perdão, porque minha resenha não conseguiu mensurar a qualidade de uma obra literária perfeita como "O Livro do Destino". Para obter, minha redenção, recomendo entusiasticamente a leitura do opúsculo. Creio que tal livro, torna-se essencial para aqueles que desejam aprimorar suas meditações sobre o sentido da vida, e sobretudo, a respeito dos sacrifícios que devemos realizar em prol da humanidade. Quem ler a obra entenderá o que é o verdadeiro sacrifício em favor do próximo.
Gostaram da resenha? Adquiri o seu exemplar, clicando na figura abaixo:


Você também pode entrar em contato com o autor, dando a clicadinha esperta aqui.
Uma citação do livro diz: "Nós é que traçamos o próprio destino". Peço desculpas ao autor por discordar. Nem sempre somos nós. Obras-primas como "O Livro do Destino" podem mudar os traçados de nossas existências; e com certeza, para melhor.
Termino aqui. Beijo no coração e até a próxima postagem.

8 comentários:

  1. Excelente a resenha! Parabéns ao autor e resenhista. Forte abraço!

    ResponderExcluir
  2. É com muita honra e alegria que recebo essa resenha logo no período matinal.

    Muito obrigado, Fernando, pelas doces impressões e por transformá-las em palavras. Um forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Raphael!
      Fico feliz com suas palavras.
      Abraços!

      Excluir
  3. Eu já queria muito ler O Livro do destino, depois dessa resenha tão linda e profunda, fiquei curiosíssima!!!
    Me empresta o seu aí, migo??
    kkkkk
    Parabéns, resenha incrível mesmo!!
    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recomendo a leitura, rs... Mas emprestar? rs...
      Prefiro não comentar, kkkkk
      Obrigado por aparecer aqui!!!!

      Excluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!