Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Sci-Fi, por Allison RdS

Olá, Galera Literária!!!
Hoje, o Allison toma posse da quarta-feira, rs... Estamos inaugurando a Coluna do Allison. Ele nos traz um texto brilhante sobre Sci-Fi. Não sabe o que é isso? Confira em seu maravilhoso texto. No final, não deixe de comentar. Lembro que o livro Etéreo, de nosso amigo, publicado pela Editora PenDragon, encontra-se na pré-venda. Clique aqui para adquirir seu exemplar!!!

Olá pessoal, tudo bem com vocês? Aqui é novamente o Allison RdS e eu tenho uma novidade interessante pra contar pra vocês, o Fernando Nery me convidou pra participar todas as semanas do blog e agora... Eu sou um colunista no blog do Filósofo dos Livros e todas as quartas-feiras um novo texto sairá aqui, legal não é? Bom... Eu adorei o convite! 
No meu último post, falei com vocês sobre os subgêneros da Fantasia, vocês se lembram? Clique aqui e relembre. Bom... Eu pensei em falar mais detalhadamente sobre cada um dos subgêneros, já que a resposta do primeiro post foi bastante positiva... Então, vamos lá? 
O primeiro subgênero que eu pensei em falar foi a Ficção Científica, também conhecida como Sci-Fi... E sabem o motivo? É um subgênero que, o leitor mais hardcore e o mais casual conhecem e talvez nem mesmo saibam que o seu livro ou a sua série preferida é sobre ficção científica... A definição deste estilo se dá a todos os livros que associam o impacto da ciência na trama ou na sociedade em que a história se passa. O estilo começou a aparecer no longínquo século XV em situações onde personagens viajavam a outros planetas ou à lua, mas só em 1.726 no livro “As viagens de Gulliver”, as citações à civilizações alienígenas deram maior “substância” às novas possibilidades de escrita... 
Mas o estilo só foi “oficialmente inaugurado” após a revolução industrial, onde os impactos tecnológicos e científicos foram vislumbrados pela primeira vez entre as pessoas e as novas possibilidades que os avanços trouxeram, inundaram o imaginário de autores e leitores de forma muito mais ampla e real. Entre histórias menos impactantes, no ano de 1.818 a promessa de um novo estilo se tornou real, já que a escritora inglesa Mary Shelley, se inspirou nos avanços e nos mistérios da jovem “eletricidade” e deu vida ao até hoje aclamado Frankenstein... Até hoje mesmo, visto que saiu um novo filme em 2015, com o ator Daniel Radcliffe... (para sempre Harry Potter... rsrsrs)... 
Logo em seguida surgiu um dos meus autores preferidos... O senhor Júlio Verne começou a colocar no papel suas ideias mirabolantes... Mas ainda havia um infortúnio... Os “intelectuais” da época não consideravam esses trabalhos como uma “literatura séria”. (Por que intelectual não tem imaginação? Já se perguntaram isso?). Apenas no ano de 1.923 com o lançamento de uma revista dedicada somente a histórias de Sci-Fi, a “Amazing Histories”... Foi que o estilo começou a ganhar um pouco mais leitores e credibilidade, mas ainda sim não era considerado um estilo literário pelos “intelectuais”. 
Mas então... Graças a Deus... Em 1.937 um editor muito exigente e respeitado (respeitado mesmo, quer ver como você já ouviu o nome dele?)... O ilustre senhor John W. Campbell começou a publicar algumas histórias dos incríveis: Isaac Asimov (Eu, robô... Entre outras obras geniais) e Arthur Clarke (The Sentinel – conto que deu origem ao livro e ao filme: 2001, uma odisseia no espaço)... E foi aí meus amigos... Que o estilo decolou de vez... (E eu pergunto: O que seria de nós sem o abençoado John W. Campbell???) Após a década de 50, com o final da segunda guerra mundial, o publico leitor de ficção científica se expandiu para além da Europa e dominou o planeta inteiro, chegando até aqui no blog do Filósofo dos Livros... Vejam só... 
Bom... O Sci-Fi também se subdivide entre Ficção Científica Soft (Alta Fantasia misturada a elementos científicos. Ex: Star Wars \o/ \o/, desculpa, mas não resisto a Star Wars, outro exemplo é o Star Trek, sim, também temos livros do Spock e cia, sabiam?) e a Ficção Científica Hard (Ficção mais densa e com elementos absolutamente reais... Ex: 2001, Uma Odisseia no Espaço)... 
Bom... Acho que já estou falando demais... Muito obrigado por lerem meu post e se quiserem deixar comentários com críticas ou dicas para os próximos posts será um prazer ouvi-los, lê-los... Um grande abraço a todos a até a próxima quarta... 


Allison RdS.

12 comentários:

  1. Muito legal o texto... Com otimas referências de ficção científica...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Jacqueline. O Allison arrasou mesmo!!!

      Excluir
  2. Surpreendente, amei saber um pouco mais sobre o gênero, eu assisti o filme Frankenstein com o ator Daniel Radcliffe, muito top, Sci-Fi é sempre um tema showww, parabéns a você Allison pelo artigo e ao blog que cada vez mais enriquece nossa mente com conhecimento <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estou totalmente fora do mundo, Cristy. Nem sabia que o Daniel havia feito esse filme, ahaha.
      Preciso me atualizar, rs..

      Excluir
    2. =) Obrigado Cristy... O Sci-Fi é incrível mesmo, um dos meus estilos preferidos... A história do Frankenstein é sempre legal!!!

      Excluir
  3. Excelente a matéria! O Alisson manda muito bem quando o assunto é sobre Fantasia. Legal, o cara é um especialista no assunto, parabéns Alisson! Forte abraço Fernando.

    ResponderExcluir
  4. Obrigado Luciano, que bom que gostou... Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Aquele momento que você percebe que escreve Sci-fi e nem sabia, kkkk. Obrigado Alisson por esclarecer minha mente não muito intelectual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esclareceu muitas dúvidas minhas também, Brendo, rs...

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!