Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Lamentos Masculinos

Hoje, chorei. Tentei segurar as lágrimas, porém não me contive. Os gritos de tristeza vieram de forma rasgada. Foi tudo tão forte, tão intenso. Lutei para esboçar um sorriso, entretanto ninguém pode ser invulnerável por tanto tempo. Tive vontade de gritar, pedir ajuda. Mas não encontrava quem.
Todas as dores afloraram demasiadamente. Uma vontade enorme de sumir, desaparecer. Gostaria de fazer algo que vejo em filmes. Minha vontade é sumir do mapa e retornar glorioso. Coisas como essas apenas acontecem na ficção. Que chances tenho eu de mudar? Tudo ficou na mesmice. Sofro e não encontro alguém para me ajudar. Também, confesso que sou orgulhoso demais para pedir auxílio. Meu peito sangra. Feridas enormes arrebentam meu frágil coração.
Pareço forte, entretanto quebro fácil. "Me fiz em mil pedaços pra você juntar", diz a música. Todavia, os cacos que surgiram são esmigalhados em partes menores. Não compreendo porque tanta agressividade em relação a minha pessoa. Melhor deixar de lado e não procurar entender coisa alguma. Chegou o momento de fugir. Será que isso é melhor? O que fazer?

"Lamentos Masculinos" é uma história que eu tenho em minha mente há muito tempo. Quem sabe, um dia escreva esse livro. Por enquanto, sigo sorrindo. Afinal, felicidade não me falta. Podem tentar me derrubar, mas me ergo confiante. Estou na melhor fase de minha vida. E isso não faz parte desse mundo virtual. A vida fora da telinha traz coisas bem positivas para mim. As amizades reais são bem melhores, podem acreditar. Existem pessoas de carne e osso que me adoram. Algumas vezes, por medo, não damos chance para elas, todavia digo que o ser humano deveria dar maior participação para o mundo real. Esse mundinho virtual anda muito competitivo. Pessoas brigam por compartilhamentos e curtidas. Pasmem! Mas é verdade.
Ando preferindo a realidade. Gosto de abraçar, tocar, sentir a carne. Muitos desprezam o contato físico, entretanto não existe algo melhor que poder olhar nos olhos das pessoas, escutar suas vozes e sentir o coração bater. Estou feliz e acredito piamente que o bem vence sempre. Quem faz o mal pode ter aparentes vitórias, entretanto a pior perda se instala em seu coração, e ela se chama INFELICIDADE.

2 comentários:

  1. "Quem faz o mal pode ter aparentes vitórias, entretanto a pior perda se instala em seu coração, e ela se chama INFELICIDADE."
    Concordo plenamente amigo. Top artigo, espero ver esse livro publicado em breve. Abs.

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!