Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

No Silêncio

Silenciosamente...
Silenciosamente, meu coração grita.
Grita as dores
de um amor não correspondido.
Silenciosamente,
sofro por você, linda mulher.
Disfarço minha tristeza
com sorrisos.

No silêncio,
meu coração se encontra aos berros.
De que adianta?
Você não liga para mim.
Olha para sua vocação.
Permanece solitária.
Não é minha.
Não é de ninguém.

No fervor das orações,
suplico o seu amor.
Mas Deus escolheu você.

Com tantas mulheres,
você se tornou esposa do Onipotente.
Meus joelhos se dobram.
Deus não atende minhas súplicas.
Você foi seduzida.
Eu fui seduzido por ti.

Não me importo
com meus erros de português.
Falo com sentimento,
um tanto embaralhado.

Te amo
e você ama a Deus.
Se esconde em um convento.
Eu me tranco em um seminário.
Amor impossível,
vivendo no silêncio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!