Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Resenha: As Diferentes Faces do Amor, de Dorinha Marinho, Editora Percurso

Olá, Galera!
Afirmo que "As Diferentes Faces do Amor", de Dorinha Marinho, publicado pela Editora Percurso é um livro fabuloso. Entretanto, a obra me causou uma imensa tristeza. Muitas pessoas podem interpretar esse fato como algo ruim e falta de qualidade da obra. Porém, considero tal característica como ponto forte do enredo.
Lombada do livro.
O livro é bom porque me levou à tristeza. O livro é maravilhoso porque me mostrou que existem coisas erradas nesse mundo para serem mudadas com urgência.
O final é feliz, mas os fatos tristes que permeiam a narrativa me dá a certeza de que o mundo carece de uma mudança de mentalidade. O nosso mundo precisa de mais amor e menos preconceito. 
A obra nos conta duas histórias que se unem com o desenrolar dos fatos. A história de Olívia e Sandro que passam por conflitos pelo fato de amarem pessoas do mesmo sexo.
Linda Contracapa
Nessa resenha, fiz uma opção. Vou me deter na figura de Olívia. O personagem Sandro e seus conflitos — que não são poucos — serão conhecidos, caso vocês comprem o livro e leiam.
Olivia é uma mulher criada em uma família de boas condições financeiras. Tem formação católica e tradicional. Em sua juventude, apaixona-se por sua amiga Michele. Sabemos que Michele se casa com um homem, mas o enredo não nos revela o que ela pensaria sobre o amor de Olívia.
Orelha de Capa
A protagonista Olivia é uma pessoa cheia de medos. Carrega preconceitos contra si mesma em seu coração. É incapaz de aceitar seus sentimentos, e após concluir a faculdade de medicina, entrou em um convento. Ela acreditava que a vida religiosa poderia ser uma solução para suas inseguranças. Sua vida de freira não foi fruto de uma autêntica vocação, mas consistiu em uma fuga.
Olivia fugiu de seus verdadeiros sentimentos. Ver Olívia nessa situação trouxe-me uma tristeza enorme. Quando vocês lerem o livro, verão que existem situações de maldade extrema, mas eu confesso que o mal causado por Olivia a si mesma incomodou-me demais, mesmo que involuntariamente.
Orelha da Contracapa
A protagonista trancou-se em uma espécie de prisão. O pior de tudo ocorreu, quando me dei conta de que estamos no ano de 2016, e existem muitas "Olivias" por aí que não tem coragem de revelar sua maneira de amar. Temem críticas e procuram fugas, seja na vida religiosa, ou em casamentos com homens pelos quais não nutrem qualquer amor.
Detalhe da Diagramação
O opúsculo é bem realista nesse sentido. Mencionei antes que existe um final feliz para essa obra, mas se formos pensar no tempo de vida da personagem, tudo isso demorou muito. Vemos uma Olívia antes da faculdade de medicina, ela concluí seus estudos. Depois, entra em um convento e tem toda uma formação religiosa. Em seguida, vai para outro país, realizar uma missão. Retorna ao Brasil e larga sua vocação. Imagine tudo isso em anos. O processo de aceitação de Olivia foi demorado. Paralelamente aos conflitos interiores, o livro nos mostra outros dramas que envolvem sofrimentos.
Enfim, é uma obra extremamente depressiva. Sei que isso assusta os leitores, porém acredito que a leitura de enredos como esse é algo imprescindível.
As pessoas têm que parar de temer aquilo que as incomoda. Os seres humanos necessitam de confrontos com seus conflitos para poder resolvê-los. Chega de ficar colocando a poeira para debaixo do tapete. Existem formas diferentes de amar, e não podemos ignorá-las.
Por que amores verdadeiros incomodam tanto? Por que as pessoas se preocupam tanto se fulano ou fulana amam alguém do mesmo sexo? Por que isso é considerado como ameça à sociedade? 
Eu desafio vocês a lerem esse livro e a refletirem sobre tudo isso que eu falei. Que tal  a gente conversar sobre o assunto? Para essa obra, eu concedi CINCO ESTRELAS no Skoob.

Volto a dizer que impera a necessidade de pensar sobre o tema. Gostaria muito de que vocês lessem de fato "As diferentes Faces do Amor", e deixassem a opinião de vocês nos comentários desse post. O que mais me agrada nessa autora é que ela não segue as modinhas e não faz um livro meramente comercial. Dorinha Marinho é ousada e arrisca-se na sua escrita, mesmo correndo riscos de não agradar seus leitores. Parabenizo-a pela coragem. Cliquem na figura abaixo e adquiram o seu exemplar.


Abraços e até a próxima postagem.

6 comentários:

  1. AMOR o sentimento mais lindo e puro que existe no planeta mas a humanidade destruiu. Adorei sua resenha livro muito interessante.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Lu!!!!
    Fico imensamente feliz em saber que você gostou!!!
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  3. Ah, eu AMEI! S2 Aliás, são enredos com narrativas deste gênero que mais me encantam. Agora fiquei doida pra ler. Muito boa a resenha, Fer.

    Abraçossssss

    http://simonepesci.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado.
      Quando vc ler, me conte o que achou.
      Abraços!!!

      Excluir
  4. Realmente, a história de Olivia é intensa, mexe com nosso âmago de maneira ímpar! No entanto, Sandro também sofre... Perturbei tanto a autora que, segundo a própria, o personagem ganhou um livro só dele. Vibrei de alegria, porque Olivia não se aceitava, mas foi aceita. Já Sandro... ele é o oposto.
    Há uma particularidade interessante nas suas resenhas, algo que gosto muito. Você tem o dom de transportar as emoções da leitura às palavras de análise da mesma. Impressionante, louvável! Parabéns, linda resenha, dessas de nos deixar com nó na garganta. "Filósofo dos Livros" é um título que lhe cai perfeitamente. Desculpe, sei que não gosta de rótulos, mas assim já te sufraguei.
    Mil beijos ♥

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!