Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

sábado, 27 de agosto de 2016

Resenha: Sobreviventes - O Apocalipse, de Aldemir Alves da Silva, Editora Selo Jovem

Olá, Galera!
Penso em uma forma para expressar a grandiosidade do livro "Sobreviventes - O Apocalipse", de Aldemir Alves da Silva, uma publicação da Editora Selo Jovem.
Quem olhar para o tamanho da obra e verificar o número de páginas, pensará que não encontrará nela um valor literário grandioso. Talvez, julgue que seja uma leitura agradável, porém sem um conteúdo verdadeiramente meritório. Qualificar uma obra pelo tamanho e pelo número de páginas constitui um dos maiores erros de alguns leitores.
Outro ponto que pode levar a uma desqualificação do opúsculo seria a linguagem extremamente simples. O autor Aldemir não se utiliza de vocábulos rebuscados. Sua escrita traz palavras conhecidas por grande parte da população. 
Algumas pessoas esnobes preferem livros com uma linguajar erudito cujos termos nem eles mesmos compreendem. Pensam que palavras difíceis agregam um valor incomensurável às obras literárias.
Diante disso, muitos autores deixam de escrever histórias lindas e profundas, para se enveredarem no caminho da erudição fria. A paixão que aquece se coloca em uma forma de gelo, onde as palavras se endurecem e carecem de verdadeiros significados.
O intelectualismo soberbo se assemelha a um falso brilhante. Traz beleza na aparência. Faz-nos pensar que temos algo valioso; no entanto, estamos diante de uma reles bijuteria.
Sinto que escritores acometidos de esnobismo intelectual cerceiam seus livros e cristalizam suas histórias no vazio, no vago e na falta de movimento meditativo.
Um autor de grande porte escreve com liberdade, e desapega-se da vaidade intelectualista para criar um texto vivo, denso e intenso. Autores verdadeiros escrevem com o coração. É verdade que não dispensam o uso da razão — que parece fria —, mas ela serve para dar uma certa lógica ao texto. Porém, o mais importante dentro de uma narrativa é o espírito de liberdade onde as palavras podem voar em diversos campos. O intelectualismo é o quadro preso em uma moldura, uma imagem congelada. A escrita com paixão é a paisagem em movimento, onde as pessoas agem, o vento sopra; enfim, é o movimentar-se do espaço reflexivo. Toda reflexão caminha em direção ao infinito, pois abarca as diversas possibilidades do concernente ao ser humano.
Sem mais delongas nesse preâmbulo, confirmo que apaixonei-me pelo livro "Sobreviventes - O Apocalípse", porque o autor possui um espírito criativo, desprovido das vaidades anteriormente mencionadas. A preocupação de Aldemir Alves consiste em traçar uma boa trama que instiga o leitor a meditar sobre as ações humanas.
O texto carrega simbolismos fortes por meio de seus personagens: anjos, demônios, humanos, etc. A inspiração da obra nasceu do livro do Apocalipse, cujo assunto principal refere-se ao fim do mundo. Por meio de metáforas literárias, notamos que a questão do livro não gira em torno da grande batalha final. O Armagedom destacado no opúsculo serve como aparato para o filosofar.
O enredo remete a uma batalha entre o bem e o mal. Dois grupos espirituais travam uma luta. Existem os Ranoks que defendem a bondade e os Siens, defensores da crueldade. Por meio dos conflitos entre opostos, percebemos o agir humano dentro de um processo de escolhas. Torna-se perceptível que o ato de pensar gera decisões, pois filosofar sobre algo significa escolher uma ou mais possibilidades.
O protagonista da obra se chama Marcus que morre no plano terrestre para ressuscitar em um mundo diferente. O personagem principal se vê preso nessa batalha final e necessita escolher sobre qual rumo tomar, embora sua primeira inserção se deu junto aos Ranoks, guerreiros do bem. Marcus tem livre-alvedrio para escolher qual lado ficar.
No opúsculo, os personagens secundários com personalidades bem construídas trazem poderes sobrenaturais, entretanto não seria a sobrenaturalidade o importante na narração. O autor Aldemir segue uma linha onde sempre o agir e as tomadas de decisões se configuram como objeto principal do seu enredo. Lembro que a narrativa se faz em 3ª pessoa e também em 1ª pessoa dentro de um mesmo capítulo. Tal forma de narrar é bem interessante, pois temos a visão de um narrador onisciente e observações feitas pelo protagonista Marcus.
Com tantas reflexões proporcionadas pela obra, a história assume morada na mente do leitor que precisa de certo tempo para digerir as excelentes ideias e discernir a respeito de seus valores na vida humana.
"Sobreviventes - O Apocalipse" foi escrito com sabedoria. Sua mensagem tem sabor. Não se pode comparar o livro a uma refeição rápida. Cada parágrafo deve ser saboreado lentamente.
Creio que necessitarei retomar a leitura do livro para aproveitar melhor o seu conteúdo. Sabendo que se trata do primeiro volume de uma saga, não vejo a hora de ler suas sequências. Espero que o autor não se demore muito para publicá-las. A ânsia toma conta de meu ser.
Por causa da proficuidade da leitura, concedi CINCO ESTRELAS para a obra no Skoob.


O livro pode falar do fim, todavia caracteriza-se como PROFILAXIA para os males do mundo atual.
O autor Aldemir Alves da Silva ganhou o meu respeito e a admiração. Em breve, estarei lendo outras obras dele. Para adquirir o livro "Sobreviventes - O Apocalipse", clique na imagem abaixo:


Como sempre, espero que tenham gostado, e não se esqueçam de dar suas opiniões nos comentários.
Abraços e até a próxima postagem.

2 comentários:

  1. embora não tenha curtido muito a edição (não consigo ler livros com folhas brancas), achei a premissa do livro muito legal. livros apocalípticos chamam muito a minha atenção! *-*

    abraços! <3
    Alex, do blog Um Bookaholic.
    umbookaholic.com | Canal | @umbookaholic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, as folhas brancas não são uma grande dificuldade. Vale a pena ler a obra!!!!

      Excluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!