Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

domingo, 16 de abril de 2017

Beijo Negro - A Chantagem pelo Sexo, de Marcelo Rua

Olá, Galera!!!
Compartilho com vocês as minhas impressões a respeito da obra do autor nacional Marcelo Rua. Beijo Negro - A Chantagem pelo Sexo foi uma das leituras mais pesadas que realizei em minha vida. Na sinopse do livro, apresenta-se Alexia como protagonista da trama, mas eu diria que existe um protagonismo muito mais forte que essa mulher. Ele se chama sexo.
Dentro da obra, o sexo se faz presente de todas as formas, conduzindo as pessoas em todos os seus movimentos. As relações sexuais ocorrem de forma descontrolada. Os personagens parecem escravizados pela força sexual.
Alexia está noiva e faz um acordo com seu noivo: manter a virgindade. Porém, apesar de não manter relações sexuais com o ricaço Gaelano Vergara, ela acaba mantendo um contato um tanto promíscuo. O hímen permanece intacto, mas as pegadas entre os noivos são bem quentes. As mãos tocam em todas as partes do corpo. Além disso, a moça faz sexo oral com seu professor e anal com um desconhecido. Esses contatos com outros homens ocorrem sem conhecimento de seu noivo. Tudo isso para manter o hímen intacto. Entretanto, com o desenrolar da trama, a "virgem" cede sua vagina para outro desconhecido e acaba engravidando. Temerosa de que seu noivo descubra a traição, arma uma estratégia e faz sexo com ele. Gaelano nem percebe que o hímen já havia sido rompido.
Finalmente, eles se casam e a criança é reconhecida como herdeira do rapaz.
Paralelamente à trama central, os personagens secundários também são movidos pela força do sexo. A promiscuidade rola solta. Não importa a classe social, pobres e ricos se unem por meio dos apelos sexuais. Os homens são extremamente machistas e as mulheres parecem aprovar tal comportamento. Nessa obra, não encontrei um herói ou heroína. Todos são vilões uns dos outros. 
Depois de certo tempo, alguém descobre a traição de Alexia e faz chantagem com ela. Logo, ela é obrigada a fornecer dinheiro ao chantageador. Porém, o chantagista vai muito além de uma cobrança financeira, ele pede favores sexuais não somente para si, mas também para outros homens. Nesse ponto, ele curte assistir o desempenho de outros machos com a sua vítima. O pior de tudo é que Alexia sente uma espécie de prazer com toda a situação.
Nesse enredo, não encontramos leveza, tudo é muito forte. Apesar da promiscuidade, o autor não abusa das expressões vulgares, mesmo quando a vulgaridade impera. O livro é narrado em 3ª pessoa e predomina uma linguagem rebuscada, denotando que o  autor tem pleno domínio da escrita. Quando aparece alguma palavra de baixo calão, ela está inserida nos diálogos e aparece no momento certo e na dose certa.
Nessa trama, vemos toda a maldade e hipocrisia da raça humana. A única coisa que me incomodou foi a falta de higiene das pessoas. O leitor deve ter estômago forte para imaginar certas coisas e suportá-las.  Tirando esse pequeno desconforto pessoal, apreciei a leitura. Enxerguei personagens bem construídos e uma trama instigante. Todavia, recomendo que as pessoas leiam o livro quando estiverem bem. Creio que em momentos de fragilidade, o livro não seria aconselhável.
Classifiquei o livro com CINCO ESTRELAS no Skoob. Caso, você se interesse em comprar a obra, fale com o autor, clicando aqui.
Convido também a assistir a resenha em vídeo, clicando na palavra link.
Abraços e até a próxima postagem. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!