Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

domingo, 23 de abril de 2017

O Prazer da Leitura

Olá, Galera!!!
Esse texto é para você que gosta de ler bem como para você que não gosta dessa atividade.
Eu fico pensando comigo: "Por que as pessoas se preocupam tanto com aquilo que você lê ou deixa de ler?"
No mundo, existem diversos gêneros de leituras tais como romances, infantojuvenil, jovem adulto, etc. Além dos livros, você pode ler revistas, matérias de sites, blogs, quadrinhos, etc. Existem aqueles que não leem, mas acredito que seja um saco para essas pessoas começarem a ler e no processo, alguém vem e diz: "Você está lendo isso? Você curte essa porcaria?"
Eu acredito que leituras devem se tornar um prazer agradável e interessante para os seres humanos. Se você vai ler algo e não curtiu, tem todo direito de mudar para experimentar coisas diferentes. Nem sempre abandonamos um livro porque ele seja ruim, mas existem leituras que ocorrem em momentos específicos em sua vida. Tenho uma pilha de livros para ler. Todos os livros que tenho são classificados como bons, porém nem todos me despertam vontade de serem lidos agora. 
Por conta do blog, canal do youtube e parcerias, eu me via obrigado a ler obras em momentos que não seriam os "corretos" para mim. Atualmente, encontro-me em uma fase complicada de minha vida. Detesto falar sobre isso, mas necessito. 
Por causa de alguns problemas, existem leituras que não me prendem tanto como antes. Vejo que não adianta eu ler algo se eu não me sentir bem diante do que está escrito. Por esse motivo, eu passei a recusar parcerias. Todo blogueiro e booktuber sonham em ter muitas parcerias, pois isso parece ser muito legal. De fato, é. Mas existem momentos em que as parcerias podem atrapalhar. Você recebeu o livro e sua vida se transforma devido a outros fatos. Seus gostos ficam modificados. Será que vale a pena você ler um livro de parceria em um momento no qual você não sente nenhuma vontade de ler aquela obra e seu coração deseja outra?
É assim que me sinto. Tenho livros que não quero ler agora. Isso não significa que não pretendo lê-los futuramente, todavia eu preciso ler outras coisas e até assistir séries da Netflix para relaxar. Creio que parceiros também deveria analisar essas coisas: "Por que algumas pessoas recebem meu livro e leem rapidamente? Por que outras demoram mais?"
A experiência de parceria deve se assemelhar a uma compra. Quantas pessoas compram livros e acabam deixando parados na estante? Por que alguns livros ficam parados? Será que um livro de parceria não pode ser abandonado? 
Na livraria ou no site, o livro poderia parecer bem interessante. Porém, na mão do leitor, esse livro pode ficar desinteressante, conforme os acontecimentos da vida do leitor.
Uma experiência que gosto de fazer é a releitura. Ao reler um livro, sei que o texto não mudou, entretanto livros amados podem ser odiados em outros momentos de minha história de vida. Também pode ocorrer o contrário: livros odiados passam a ser amados. Gostar ou não gostar de uma obra não faz com que ela seja necessariamente ruim, pois existe uma relação da obra com a vida do leitor.
Estou em uma fase de sentimento de aprisionamento. Por isso, necessito fazer leituras totalmente diferentes do que costumo fazer para sentir o sabor da liberdade. Livros recebidos de parceria estão me fazendo sentir preso. Sei que os autores não têm culpa de minha sensação, mas eles devem levar em contar que, antes de ser um parceiro, sou um leitor. Todos leitores tem seus momentos. O fato de comprar um livro não faz com que o leitor o leia de imediato. E isso ocorre nas relações de parceria.
Algumas vezes, explico isso para parceiros, mas nem todos entendem. O que posso fazer? Devo ignorar meus momentos difíceis e ler algo sem vontade nesse período em que minha vida anda tão bagunçada e necessito ler muito mais por diversão do que por obrigação?
Independente do que meus parceiros, inscritos no canal do youtube e seguidores do blog achem, resolvi que lerei nessa fase de vida o que me traz prazer no aqui e agora. Se me compreenderem, ganham um amigo;  mas se ficarem de mimimi, eu não me obrigarei a fazer algo que não sinto vontade. Peço desculpas, se desapontarei algumas pessoas.
Abraços.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!