Sejam bem-vindos(as) e sintam-se convidados(as) a participar do blog Filósofo dos Livros com sugestões, comentários, críticas, dúvidas, compartilhamentos ou só com um “oizinho” de vez em quando!

sábado, 29 de abril de 2017

Reli Lendárias, de Cristy S. Angel


Olá, Galera Literária!!!
Reli Lendárias - A Legião, de Cristy S. Angel, e a experiência foi incrível. Fazia um certo tempo em que desejava reler essa obra, mas devido a contratempos, não pude realizar o meu intuito. Ficar protelando meu desejo também não estava me ajudando, pois minh'alma ansiava por essa releitura.
Procrastinar minha vontade atrapalhou muito o exercício de ler outros conteúdos. Eu olhava para a capa do livro da Cristy e ela me convidava a ler. Por esse motivo, até escondi as imagens do livro e a própria obra para ver se eu conseguia me concentrar nas leituras atrasadas. Não adiantou nada afastar o livro de meus olhos, pois sua imagem viva em minha memória fazia-me convites intensos.
Não teve jeito, peguei a obra e li. Meus olhos passavam pelas páginas do livro em uma velocidade que chamaria de ritmo amoroso. Percebi que quando desejamos ler algo, não adianta insistir em outras leituras, pois a mente e o coração ficam lá nos cobrando e nos impedindo de darmos passos em outros rumos.
Nessa leitura, experimentei Lendárias de forma encantadora como na primeira vez, entretanto senti que ela dialogava comigo de maneira diferente. Tive novas percepções, experimentei intensidades diferentes. É incrível como que alguns livros tem propriedades de produzir novas falas em nosso ser. A obra de Cristy é um exemplo disso.
Nesse momento, algumas impressões amadureceram e pude compreender melhor porque Lendárias é sinônimo de sucesso. A obra se enquadra no gênero de fantasia, mas a autora soube dosar os elementos fantásticos de maneira diversa ao costumeiro. A Bruxa Kahlan perde seus poderes ao ser capturada por Lian. A magia não ficou como dado forte da escrita, mas esse diferencial fez com que pudéssemos mergulhar na personalidade dela. O seu temperamento forte ficou evidenciado e isso nos faz comungar de suas sensações. Tanto um homem como uma mulher que lê a obra percebe e sente aquilo que Kahlan experimenta durante sua captura. Partilhamos de suas preocupações, raivas, alegrias e até sentimentos amorosos.  É como se houvesse uma fusão de almas. O gênero fantástico da obra criou uma magia psicológica nos leitores arrebatando-os de seu mundo exterior e fazendo-os infiltrar em um mundo sentimental da melhor maneira possível. Entramos no mundo dos sentimentos de Kahlan
Em contrapartida, Kahlan tem um "inimigo" a altura que é o Lian. Reparem que coloquei a palavra inimigo entre aspas. Na realidade, Lian não tem clareza do que a bruxa representa para ele. Acho que essa sacada narrativa foi um dos melhores lances da obra. Diante de uma figura feminina, o homem fica tão absorto que não compreende a grandeza da mulher que se presentifica diante de seus olhos.
A química entre Kahlan e Lian é perfeita mesmo em momentos de desavenças. Eles são aquele tipo de casal que são perfeitos para se amar e também brigar. Posso dizer que Kahlan se não for amada serve como mulher perfeita para brigar com Lian até que a morte os separe (risos). 
Pode parecer brincadeira a forma que eu falei da briga, todavia eu acredito que a química perfeita entre um casal não ocorre somente nos momentos amorosos, mas também nos conflitos. Não é todo homem e toda mulher que podem brigar e continuar se amando. Embora, a autora fale desse amor de maneira sútil, os pequenos detalhes escancaram a perfeita unidade do casal.
Não tem jeito, não há maneiras de negar o quanto esse livro impressiona pelo fato de fugir do convencional em seu gênero, mas nos trazer para aquilo que é tradicional na questão do amor. A obra brinca com nossos sentimentos e com nossas contrariedades presentes em nossa natureza humana. Eis um livro que li, reli e pretendo reler muitas vezes. Acredito que cada leitura me fará bem e irá me trazer uma certa liberdade para poder fluir por outros caminhos literários.
Lendárias - A Legião é uma obra que nos liberta em toda plenitude de seu sentido. Recomendo avidamente esse belo livro a todos os leitores. Para adquirir seu exemplar, clique aqui.
Caso desejem, leiam a minha primeira resenha, clicando aqui.
Vocês também podem assistir ao vídeo que fiz sobre a obra.


A obra também está no Skoob.
Abraços e até a próxima postagem.

2 comentários:

  1. Gente! Estou encantada com essa análise Fernando. <3 Super showwww
    Você pegou bem o estilo de química que eu quis passar da Kah e Lian. (Rindo muito com brigar até que a morte os separe) Rsrsrs. Muitooo bom. Gratidão sempre pelo carinho e por suas resenhas mais que show.
    "Diante de uma figura feminina, o homem fica tão absorto que não compreende a grandeza da mulher que se presentifica diante de seus olhos."
    Frase perfeita, amei!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Cristy!!!
      Fico feliz em ter aprovação da autora a respeito do post.
      Que bom que você riu. Eu também achei engraçada, rs...
      E gosto da frase que você citou. Ela é a minha preferida nesse texto. Nem acredito que escrevi isso!!!

      Excluir

Seu comentário é importante para mim.
Deixe sua opinião, pois vou amar saber o que você pensa!